Rescaldo do Super Bowl 50 (parte 1)

Agora que o Super Bowl 50 faz parte da história (e que venham mais 50) vou fazer uma análise daquilo que transpareceu enquanto estava a comentar o jogo para a Sporttv.

Houve um momento, a maio da segunda parte que não podia ser mais óbvia a decisão que Kubiack tinha tomado juntamente com Rich Dennison e possivelmente Peyton Manning:
“Nós preferimos termos “x” drives seguidos de 3 and out, que só servem para gastar o relógio (apesar de não ser muito) e entregar o jogo à nossa defesa.”

bro1

bro2

bro3
And so on, and so on.

Mas, a questão é que… essa era a tática vitoriosa.

bro5

Von Miller ia a caminho do ser Super Bowl MVP e os Broncos de mais um título, o terceiro.

millersack
Realmente, a história estava a favor da equipa de Denver. Em 11 vezes que a melhor defesa da Liga esteve no Super Bowl, ganhou 9 vezes e perdeu 2. E contra uma Carolina que não estava à espera que o seu ataque fosse de tal forma ineficiente, o trabalho ficou ainda mais fácil.

Tal como tinha escrito aqui, a combinação De Marcus Ware, Von Miller, Derek Wolfe, Malik Jackson, António Smith e Sylverster Williams iria ser por onde o jogo ia passar. Mas acho que poucos estavam à espera de tal performance dominante.

Os Tackles Michael Oher e Mike Remmers não foram capazes de conter o jogo de pressão exterior dos Broncos, e a defesa, via o coordenador defensivo Sean McDermont e Ron Riveira nunca forma capazes de se adaptar, nem que fosse com movimentações de jogadores extra para defender contra o rush. E como tal, o front seven dos Broncos chegou a Cam Newton. Com fartura.

Conseguiram forçar seis sacks, com dois fumbles (um com retorno para TD e outro com TD na jogada a seguir pelo ataque) e uma interceção.

Se o ponto-chave era meter pressão no MVP, mission accomplished.

A juntar a isso, a defesa contra a corrida estava no seu habitual, ou seja, muito boa. Cam Newton teve 6 corridas para 45 jardas e Jonatham Stewart 12 para 29. Os recievers não eram o ponto forte e os Broncos sabiam isso. Tirando Olsen do jogo, e colocando Harris e Talib em Ginn Jr e Devin Funchess , pouco sobrava. Ainda vimos um Corey Brow que ficou com as “sobras”, mas não era ele que seria a solução do ataque.

Mas aquilo que talvez passe mais desapercebido, por ser muito subjetivo, claro, foi terem conseguido incomodar Cam Newton. O QB nunca esteve confortável, nunca conseguiu descontrair, não esteve vibrante, com aquele sorriso de quem se está a divertir. Aliás, desde o sack com retorno para TD que Cam parecia que estava receoso e desmotivado.

Muitas críticas vão haver pelo facto de, no sack com perda de bola para selar o jogo, Cam podia ter mergulhado para apanhar a bola e decididamente hesitou em o fazer, e a oportunidade de recuperar a bola perdeu-se.

fraidycam.0.gif
O “estado de choque” manteve-se até à Conferência de Imprensa, onde Cam teve uma má demonstração como profissional, uma vez que é preciso saber ser efusivo quando se ganha, mas humilde quando se perde. E ele não mostrou isso. Pelo contrário, mostrou um comportamento pouco digno de um MVP.


Mas não se preocupem os fãs (antigos e novos) dos Panthers e de Cam Newton. O jogador e a equipa vão recuperar, aprender com a experiência e serem novamente uma ameaça para ganhar o título nos próximos anos

Haverá ainda muitos mais “Dab´s” para os Panthers fazerem.

carolina dab
Quarta feira mais um Rescaldo; o “adeus” de Peyton?

Super Leitão Bowl VI

Olá a todos

Tal como anunciado no ar, vamos organizar o encontro anual dos fãs da NFL na Sporttv em Ovar este ano.

Quem queira ficar para o jantar têm de enviar um mail para nflemportugues@gmail.com a marcar lugar.

Precisamos de saber quantos querem ir ao jantar para reservarmos mesa. Mais informação sobre o restaurante no fundo do post.

Please, não se atrasem no envio do mail, por favor.

Quanto a viagens, tal como em outros anos vamos marcar vários lugares para concentrações das pessoas que vão ao SLB. E também pelos vossos e-mails veremos quem é que pode oferecer (ou quem precisa) de boleia.

slbver2

O evento promete e esperamos que se possam juntar a nós.

Este é o programa provisório.

slbver3

O restaurante onde vai ser o jantar é o “Sabor da Picanha”

pica

Dentro do Game Room para o Super Bowl 50

game room

Estamos a horas do Super Bowl 50 e fica aqui a minha análise das equipas e dos pontos chave para o jogo.

Denver Broncos

A defesa. Basicamente, começa e acaba ai.

Foi a melhor defesa da Liga a impedir o ganho de jardas (283), contra o passe (199.6), contra a corrida (83.6) na época regular e só permitiram 16 pontos a Pittsburgh e 18 pontos a New England nos playoffs. Duas equipas que marcaram muitos pontos na época regular (Patriots 29.1 em média e Steelers 26.4 em média).

Os Broncos contam com uma defesa de luxo. O front seven é constituído de estrelas como Derek Wolfe, Malik Jackson, Von Miller, DeMarcus Ware, Brandon Marshall, Danny Trevathan, e companhia. Não só esta é uma unidade que tem parado dos melhores running backs da Liga, como tem semeado o terror aos quarterbacks (basta perguntar a Tom Brady na Final de Conferência).

millerbrady

E a terceira linha defensiva tem dois corners, em Chris Harris Jr e Aquib Talib (ambos Pro Bowl) que fazem com que o jogo seja mais canalizado para o centro do campo, ou então em rotas curtas saídas do slot. As equipas que têm jogado contra Denver tem tentado desafiar mais Bradley Roby, quando está em corner ou em safety. Roby é de tal forma feroz a fazer placagens que os Broncos usam-no muitas vezes em blitz para tapar qualquer gap de onde vem a corrida. Mas por outro lado é o “elo fraco” na defesa do jogo pelo ar.

Pode-se fazer o argumento que a defesa de Denver ainda não foi testada a defender um QB como Cam Newton. Jogar contra QB menos atléticos (quando comparando com Cam) como é o caso de Joe Flacco, Teddy Bridgewater, Matthew Stafford, Aaron Rodgers, Jay Cutler, Philip Rivers e Tom Brady e Big Bem, não é exatamente a melhor forma de experimentar um QB que joga em option ou que arranca em corrida a qualquer momento.

DBdefcam

Carolina Panthers

Uma expressão que é muitas vezes utilizada é que um jogador é “unidimensional”. Essa expressão durante algum tempo “colou-se” a Cam. Mas já não é o caso. Newton juntou à ameaça que é correr com a bola um jogo acima da média de passe. Os Panthers tiveram o melhor registo de pontos marcados por jogo em média (31.3) por causa desta evolução de Newton. A defesa dos Broncos ainda não teve de lidar com uma ameaça como esta.

Do outro lado, a defesa dos Panthers pouco deixa a desejar em relação à dos Broncos. Lideram a Liga no diferencial de roubos/perdas de bola com 20 e intercetaram a bola por 24 vezes, também o melhor registo. A perseguição ao QB, assim como ao jogo em passe curto é do melhor que há na liga, o que se ajusta na perfeição para aquilo que é um QB estático e um jogo em passes curtos.

cardvsman

E depois têm Newton. O MVP da Liga e um dos jogadores mais perigosos em campo.
10 TD em corrida durante a época regular, mais dois no jogo da Final de Conferência, foi muito graças a ele que bateram a defesa dos Seahawks e a de Arizona (esta a 5ª melhor da Liga). Portanto, ele não deve estar muito assustado com a defesa de Denver. Apesar da falta de Kelvin Benjamim, Greg Olsen tem colmatado essa necessidade e a ele juntou-se um surpreendente Ted Ginn Jr e um rookie Devin Funchess que tem dado boa conta de si.

carwc

E no jogo em corrida podem contar com Jonathan Stewart que tem aproveitado uma linha atacante sólida a abrir espaços para a corrida e a beneficiar também da necessidade dos linebackers das equipas defensivas terem de se preocupar com Cam.

O que podemos esperar?

Os Panthers parecem que estão numa rota parecida com a dos Seahawks à dois anos. Um forte jogo em corrida, com um QB que é uma dupla ameaça e uma defesa incansável e com muita qualidade. Pode ser um motivo de preocupação que esta equipa não foi realmente “testada” durante a época regular, e nos playoffs aproveitou (e muito bem) dos “tiros nos pés” que Seattle e Arizona infligiram a eles próprios.

Quanto aos Broncos, este ano estão habituados a ganhar jogos por diferenças mínimas, em batalhas defensivas e sem cometer muitos erros. Tem a “motivação extra” de estarem a jogar para Manning, Ware, Talib (entre outros) que já não terão muitas mais possibilidades de ganhar um Super Bowl.

O que pode acontecer?

Se os Panthers começam de uma forma fulminante como aconteceu no Divisional e na Final de Conferência, e Denver comete uma perda de bola com pontos para Carolina, o jogo pode descambar como aconteceu à dois anos atrás em Nova York.

carceleb

Se os Broncos conseguirem começar à frente no marcador, gerir o relógio de forma a terem Cam e companhia na linha lateral, e conseguirem fazer com que o jogo seja resolvido numa última jogada, pode ser que Manning tenha o “final de sonho” que tanta gente deseja que tenha.

Mannconf

Uma mensagem para os seguidores da NFL na Sporttv

Olá a todos

Este post serve para enviarmos um pedido a todos os espetadores que nos seguem na Sporttv

O facto de nos enviarem e-mails é uma das melhores coisas que podemos ter por fazer os comentários dos jogos na Sporttv.

Com o passar dos anos certos nomes têm- se tornado familiares e adoramos quando lemos o vosso nome sabemos que, uma vez mais, estão do outro lado da emissão e a fazer-nos companhia.

Outras pessoas ainda foram mais longe que isso. Apareceram no(s) Super Leitão Bowl e desenvolveram-se amizades que têm um ponto em comum, mas que extravasam para além das “quatro linhas”.

Assim, queremos dizer-vos (desde já) que não iremos promover o nosso endereço eletrónico durante a transmissão do Super Bowl. Mas esperamos que aqueles que são os “espetadores habituais” nos enviem o vosso e-mail do costume. Mas desta vez só com a referência do nome, com quem estão e onde estão. Se continuarmos com a trajetória que temos visto com o número de e-mails, nem esses “shout outs” conseguimos cumprir.

Esperamos que compreendam. Mas contamos, e contaremos sempre, com vocês.

Finalmente, a Sporttv vai promover o Super Bowl com um segmento sobre o jogo no  Últimas Notícias deste Sábado, a partir das 23:00h (apesar da parte da NFL deve ser lá para o fim)

spttv

E também como costuma acontecer todos os anos, o (vaidoso) do Ricardo Silvestre vai se babar em direto por estar a ser entrevistado. Mais um kilo de base que a maquilhadora da Sporttv vai ter de gastar ; )

eunaspttv

Pro Bowl 2016 na Sporttv

Este domingo temos o jogo das estrelas da NFL em mais uma edição do Pro Bowl

probowlsptvprobowl

Como de costume, vamos estar no Hawaii para vermos as duas equipas, “capitaneadas” por Jerry Rice (que já ganhou  Pro Bowl 2014 nessa função) e Michael Irvin (que teve igual resultado o ano passado).

E temos uma novidade que são os equipamentos, que este ano, há que dizer, são muito interessantes.

probowlunis

Estejam connosco, Ricardo Silvestre e Pedro Viana, Domingo à meia-noite para uma noite de descontração e onde também vamos “falar” com os nossos telespetadores via e-mail.

Dentro do Press Room para o Super Bowl 50

Tendo uma semana de espera até ao Super Bowl 50, deixo aqui um Dentro do Game Room com alguns pontos de interesse para o grande jogo.

dentro de uma press room2

Esta será a oitava visita ao Super Bowl pelos Broncos, o que os iguala aos Patriots, Steelers e Cowboys.

denver sb

Os Panthers são uma das 13 Organizações que nunca ganhou um Super Bowl. Já fora a uma final que foi em 2004 contra os Patriots.

carsb

Os Broncos já perderam cinco finais, o que é o pior registo de sempre. No caso de ganharem, tornam-se a nona equipa a ganhar pelo menos 3 Super Bowl.

Os Panthers estão a tentar tornar-se a quarta equipa a conseguir um registo de 18 vitórias e 1 derrota numa época, igualando os 49ers (em 1984), os Bears (em 1985) e os 2007 Patriots.

Este será o quarto Super Bowl para Manning, cada um com um treinador principal diferente (Tony Dungy, Jim Caldwell, John Fox e agora Gary Kubiak).

peytonSB

Cam Newton será o terceiro QB a ganhar o trofeu Heisman, ser escolhido com a primeira ronda do Draft e começar num Super Bowl.

Peyton completou 68.2% dos seus passes no Super Bowl. Apenas Troy Aikman tem melhor registo com 70.0%.

Cam teve 50 touchdowns conjuntos em passes e em corrida e é o primeiro jogador da história da Liga a conseguir pelo menos 30 TD’s em passe e correr para 8 na mesma época.

camnSB

Este é o primeiro Super Bowl que coloca frente a frente dois quarterbacks (QB) que foram escolhidos na primeira posição do draft.

Com Manning e Newton, este será o maior fosso de idade entre dois QB’s. 13 anos e 48 dias.

Também é a primeira vez que a primeira escolha de um Draft joga no Super Bowl contra a segunda escolha do mesmo Draft (Cam Newton vs Von Miller).

O jogador da linha atacante Evan Mathis é o único jogador dos dois roosters que já jogou para ambas as Organizações. Ele foi selecionado pelos Panthers no Draft de 2005.

Os Broncos lideram a NFL na defesa pela primeira vez ma história da Organização. Equipas que foram a número 1 na defesa tem um registo de 9-2 no Super Bowl.

Os Panthers lideram a Liga no diferencial entre perdas e roubos de bola (+20), roubos de bola (39) e pontos de roubos de bola (148) esta época.

A defesa de Denver lidera a NFL em sacks com 52 e permitem o menor número de jardas ganhas por corrida (3.28).

defBronSB

A defesa de Carolina tem o melhor registo na NFL com 24 passes intercetados. Juntamente com os Bengals, são as duas únicas equipas a terem mais interceções do que TD’s permitidos.

cardefSB