Bem, é a minha opinião… (e faltam uma semana…oh boy!!)

Russell Wilson, o quarterback (QB) dos Seattle Seahawks, e duas vezes presente no Super Bowl (como um título, como todos sabemos), assinou um novo contrato que o faz um dos mais bem pagos jogadores nessa posição, e é considerado por muitos como uma das faces da Liga, onde existem muitos problemas e pessoas com muitos problemas.

No entanto, e claro, na minha opinião, Russel Wilson também tem problemas graves. Só que a imprensa tende a vê-los como “encantadores”, e pouco importante.

E esta semana, essa “liberdade” de dizer o que quer sem critica, veio ao de cima, com Russel a dizer algo extraordinariamente estúpido.

Numa entrevista para a revista Rolling Stone, Russel fez o elogio de uma bebida (que aparentemente não é nada barata) chamada Reliant Recovery Water. Esta foi a frase que ele usou para promover o produto.

“Eu bati com a cabeça contra os Packers no jogo de playoffs, e no dia a seguir estava tudo bem. Foi da água.”

Como se não chegasse, Wilson enviou um tweet onde reforçou que a “água milagrosa” ajuda a prevenir traumatismos cranianos.

tweet russel“Eu não tinha um traumatismo craniano. Acho que fui mal-entendido. O que eu estava a dizer era que eu bebia consistentemente água por um mês e meio, cinco, sete vezes ao dia, e pensei, “se calhar isto está a ajudar-me”. Pelo que sei, o nosso cérebro é constituído de 75, 80% de água, e continuar hidratado durante a recuperação ajuda mesmo.”

Claro que, quem trata da imagem de Russel Wilson, deve ter feito um telefonema em pânico, porque no dia a seguir, afinal a “água milagrosa” já não tinha efeitos assim tão…poderosos. E ele “voltou atrás” na afirmação.

Tanto para dizer…

Primeiro, Russel Wilson é um daqueles jogadores que a direita religiosa nos USA elevou a um estatuto de semi-deus do gridiron (como é o caso de outro senhor que nem me apetece dizer o nome). Ele afirmou que, quando tinha 14 anos, sonhou que o seu pai tinha morrido e que Jesus tinha entrado no seu quarto e lhe disse que “o estava a preparar”.

No documentário “The Making of a Champion”, Russel diz que “eu era um mau rapaz”, mas que deus o colocou no bom caminho, e agradece a deus pelo talento que tem.”

religA ideia que deus tem um plano especial para Wilson para ganhar títulos de futebol Americano enquanto milhões de pessoas estão numa miséria aflitiva, é ofensivo. E até deve ser ofensivo para um religioso.

Mas, estar a usar a sua fama para promover uma crendice absurda e perigosa, como a que há uma agua milagrosa que ajuda a combater traumatismos cranianos, está muito para além do que é apenas uma “demonstração de fé.” É perigoso e de uma inconsciência atroz.

E não é muito “humilde” (o que devia ser uma virtude cristã), ao dizer que “fui mal entendido”.
Não, não houve “mal-entendido”. Vamos ver o tweet novamente.

tweet russelDiz “eu acredito que evitou que eu tivesse um traumatismo craniano”

De dizer também que Russel esteja a fazer esta publicidade… a uma empresa onde ele é um dos accionistas. Também não parece muito “cristão”.

A “convicção” da crença (para não usar outra palavra para não ofender os nossos visitantes cristãos), faz com que tenha feito um voto de abstinência com a sua namorada, a cantora Ciara, porque deus disse-lhe, quando Ciara estava em tournée, que “devia liderar a namorada (que é uma artista pop)”. Wilson também acredita que ele e Ciara “estão mais juntos a deus” por serem abstinentes. Mas isso já é uma daquelas decisões que “cada um sabe de si.” Mas a misoginia é evidente e deve ser apontada.

wilsonDepois de termos tido Arian Foster a mostrar um lado de racionalidade, para “compensar” temos uma manifestação de idiotice e demagogia.

Nos vamos vós assimilar…. resistência é fútil (e faltam duas semanas…wait, what?! duas?!?)

Durante este fim-de-semana, a NFL vai experimentar duas novas soluções para ajudar os árbitros a tomar decisões, ou a rever mais rapidamente alguma que tenha sido errada.

Nos jogos desta semana, vai haver um árbitro extra em campo, assim como a tecnologia Microsoft Surface Tablets vai ser usada para os instant replays.

Assim, os jogos vão ter oito membros na equipa da arbitragem, no lugar dos habituais sete, o que é standard desde 1978. A justificação dada pela NFL é que assim vai ser reduzido “o número de vezes que um árbitro tem de cobrir diferentes zonas do campo que não estão em proximidade uma da outra.”

Nuns jogos, o oitavo árbitro irá estar posicionado no offensive backfield e com a atenção no centro, guardas e tackles. A designação adotada será de U2 (inserir aqui a piada obrigatória sobre a Bono Vox).

bono

Noutros jogos vai ser experimentada a posição no campo onde o árbitro irá estar 20 jardas para lá da linha da bola no campo da defesa e vai observar a linha atacante e confirmar faltas de holding pela linha defensiva. Estes irão usar a designação CJ.

Quanto aos tablets, vão ser usados em quatro jogos, depois de já terem sido experimentados pela primeira vez no Pro Bowl do ano passado. E como podem adivinhar, a ideia é cortar no tempo dos replays, principalmente a “viagem” do árbitro para o monitor, e depois todo o circo que é colocar os phones, meter-se debaixo do capuz, estar meia-hora a falar com o oftalmologista e todas as outras coisas ridículas (esta é uma opinião minha).

capuzE realmente, com o avanço da tecnologia, um tablet serve perfeitamente, com uns pequenos ear buds. Ambas as coisas tem mais qualidade neste momento do que um estúdio da Fox ou da CBS pode proporcionar.

E claro, irá chegar o dia, em que todos nós havemos de ter um chip instalado e a decisão arbitral irá ser feita por um mega computador com inteligência artificial consciente e que irá descarregar essa informação diretamente para o nosso córtex cerebral.

I, for one, welcome out technology overlords’ ; )

futile

Fantasy League NFLemPT.com

Olá a todos,

preseason já começou e está na altura de abrirmos as inscrições para participarem nas nossas fantasy leagues. Portanto agradecemos a todos os interessados que se inscrevam, utilizando para o efeito o formulário abaixo. O número de ligas que organizaremos será calculado de acordo com as inscrições e poderá acontecer que para haver número certo de participantes em cada uma das ligas, possam haver participantes repetidos, por isso quem quiser ter mais do que uma equipa, ou seja, participar em mais de uma liga, deverá indicá-lo no formulário abaixo. Os drafts da nossa fantasy league serão em directo e serão realizados na entre 30 de Agosto e 6 de Setembro, na plataforma do site oficial da NFL (http://www.nfl.com/fantasyfootball)

Informamos também que as inscrições irão encerrar no dia 28 de Agosto de 2015, data a partir da qual faremos a organização final das ligas, sendo que quem se inscreveu irá recebendo no seu email um convite para participar na Fantasy League. Importante:  Quem ainda não tem conta no site da NFL (http://www.nfl.com) associada ao email com que se inscreveu para a Fantasy League, ser-lhe-á pedido pelo site da NFL que o faça, para poder aceitar o convite por nós enviado. Qualquer dúvida pode ser colocada na secção de comentários deste artigo, ou então através do nosso email.

De forma a manter a boa competitividade apresentada nas últimas épocas, convidámos os inscritos da última edição directamente para as mesmas Ligas (ou mais parecidas possível), sendo apenas necessário, que estes “owners” confirmem a sua equipa no convite que lhes foi enviado para renovação da sua participação na respectiva liga este ano (até ao final do dia 21 de Agosto de 2015, sob pena de serem substituídos). Assim sendo, quem já participou no ano passado, não precisa de se inscrever através deste formulário.

Sistema de pontuação

Podcast 03 para 2015/16- Askusanything!! E nós respondemos.

No terceiro podcast da época, respondemos às vossas perguntas que nos foram colocadas via FB.

Falamos de football, da Sporttv, dos USA, de Portugal… e de minions????

bola

Temos assim um shout outs aos nossos habituais seguidores e ouvintes que nos escreveram.

Com Pedro Viana e Ricardo Silvestre.

O Podcast pode ser encontrado aqui ou no iTunes (com o podcast já disponível desde ontem no iTunes).

PS: o podcast que é referido a meio da nossa conversa, sobre experimentar um jogo da NFL em Londres pode ser ouvido aqui.

Podcast NFLemPT

pod

Porrada! Porrada! (e faltam três semanas)

Nada disto é novo, e acontece todos os anos, pré época, durante a época e se for preciso nos playoffs.
Coloquem duas locomotivas em rota de colisão, dois egos maiores do que o que os capacetes de futebol Americano consigam conter, e uma competitividade acima do normal, e temos os ingredientes para começar tudo à porrada.

Vimos isso quando Dez Bryant começou a desferir golpes ao colega Tyler Patmon, ou quando Cam Newton começou uma cena de agarranços e empurrões com Josh Norman.

dezfightE este tipo de comportamento nem precisa de ser só entre colegas de equipas. Muitas vezes em treinos conjuntos, lá têm duas equipas de se desentenderem e começarem também a marcarem posição em relação a não se sentirem intimidados pelos outros do outro lado da line of scrimmage.

houwasfightMas enquanto as coisas ficam por demonstrações de machismo, necessidade de afirmação, e descarregar de tensões, tudo bem. Aliás, até produz o habitual “é bom ver os jogadores empenhados”, ou que os “jogadores estão a dar o seu máximo”, ou “estão a preparar-se para a intensidade da época”.
Mas quando um murro vale 6 a 10 semanas de ausência de um jogador que custa um 1,368,983 dólares e que é o quarteback da equipa (mesmo que não seja realmente, não é isso que está em discussão) a coisa torna-se mais complicada.

genoÉ verdade que o que aconteceu entre Ikemefuna Enemkpali e Geno Smith não foi uma situação em campo. E tinha a ver com dinheiros emprestados. Mas esta é uma realidade que se pode estender para outros jogadores, noutras situações, mas com o mesmo a perder.

Aaron Rodgers veio logo dizer que este tipo de coisas é normal, ou Jerry Jones que disse que estava contente por ver Dez numa luta, mas se é um destes jogadores a ficar seriamente lesionado e são muitos milhões de dólares pela pia abaixo. Já chegam bem as lesões na pré época, onde muitas vezes perdemos jogadores que são importantes para a NFL.

Mas em contrapartida, há de haver pessoal que anda resolver sempre tudo ao murro. Vamos ver se as organizações vão começar a lidar com isto mais diretamente. Por exemplo, em campo, os QB’s usam uma camisola vermelha que significa “off limits” (quem não se lembra da cena do filme “The Replacements” com Keanu Reeves).

Podemos avançar para uma política de “não há porrada nas instalações”?
Vamos a ver.