Duelo da Semana

Boas!

Esta semana voltamos a publicar a rubrica “Duelo da Semana”, e claro, só poderia abordar o tema do momento: Tim Tebow!

Assim, decidi dar seguimento ao “Tebowing” intitulando este artigo: “Tebow vs The World”.

Como sabem, nesta rubrica, não analiso detalhadamente as estatísticas do jogo, mas abordo o jogo em si de uma forma mais romântica, contando-vos aquilo que “os meus olhos viram”…

Eis o que “eles viram”:

     35 – 32    

 

Muito se tem falado das capacidades e das qualidades/defeitos do Tim Tebow, mas a verdade é que ele tem ganho os jogos…

Ora como podemos explicar isto, partindo do princípio que se trata de um QB  mediano?

Estamos perante um QB que não possui a estatura física recomendada para a posição…

Estamos perante um QB cuja força, aparentemente, não vem dos seus 107 kgs, mas sim de alguma fé e de que nada é feito por acaso, mas sim, porque são os desígnios de Deus…

Estamos perante um QB ao qual os analistas não vêm capacidades para jogar como QB titular na NFL…

Estamos perante um QB que corre melhor com a bola do que lê as defesas…

Mas a verdade é que estamos perante um QB que ganha jogos… E na NFL só uma coisa conta: ganhar jogos…

Ao assistir a este jogo, parti do princípio que os Broncos iriam somar mais uma vitória, sobretudo baseada na corrida e numa defesa forte que colocaria forte pressão no ataque adversário, parti do princípio que os Broncos resolveriam este jogo 17-10, num drive no último periodo, em que a defesa adversária iria cair numa ratoeira, permitindo uma corrida que daria a vitória…

Saiu tudo ao contrário, o jogo ficou 35-32 (ainda esta semana tinha dito e afirmado que os Broncos não eram equipa para marcar mais de 24 pontos), o Tebow teve estatísticas aceitáveis (10 passes em 15 tentativas para 202 jardas e 2 TD’s) ou seja teve uma média de 20 jardas por passe, o QB adversário – Christian Ponder (29 passes para 381 jardas, 3 TD’s e 2 INT’s) teve excelentes estatísticas se nos recordarmos que se trata de um QB suplente, o Percy Harvin (5 corridas para 19 jardas + 8 recepções para 156 jardas e 2 TD’s), o(s) drive(s) final(ais) não foi por “conta” dele, pois o kicker marcou 2 FG’s nos últimos 93 segundos!!!

Ou seja, e deixo desde já o aviso de que não tenho nada contra a ajuda divina, o Tebow e os Broncos principalmente tiveram sorte!!!

A verdade é que a sorte sorri aos audazes, mas lutar contra a adversidade, correndo permanentemente atrás do resultado em todos os jogos e durante quase todo o tempo, conseguindo sucessivamente a reviravolta no último periodo dos jogos, demonstra algumas coisas, que para mim tem sido fundamentais: Carácter,  Força, União e… Sorte

Este jovem de 24 anos tem lutado desde sempre para atingir aquilo a que se propôs…

Dado ter sido educado e tido acompanhamento escolar em casa, só conseguiu entrar no desporto escolar porque existe uma lei nos EUA que diz que podem jogar, desde que seja numa escola da área de residência, e ai só conseguiu ser LB ou TE, então mudou-se juntamente com a mãe para estar na zona de uma escola (secundária) que lhe permitisse jogar onde queria realmente, a QB… Sorte

Após uma boa carreira no secundário, teve de escolher entre 2 Universidades: Alabama ou Florida, felizmente, em “casa” estava o Urban Meyer a construir uns Gators com uma “Spread Option Offense” que lhe encaixava como uma luva… Sorte

Entrou na equipa Universitária que dominou (muito graças a si) o Football Universitário entre 2006 e 2009 – os Florida Gators… Sorte

No Draft de 2010, é escolhido pelos Denver Broncos, pelo então treinador – Josh McDaniels, na 25ª posição, que queria jogadores fortes, crentes e com carácter… A meio da época seria despedido… Sorte

Iniciou a época no banco, mas nunca perdeu a fé, dizendo mais do que uma vez que acreditava nos seus treinadores e que algo estava previsto para ele, o QB titular era o Kyle Orton… Sorte

Tudo isto para afirmar uma coisa: O Tim Tebow – e não sei de onde vem ou como consegue tê-la mas – tem SORTE!!!

Não se iludam: não é um QB para o futuro, é um QB do momento, e como assim é os Broncos têm de aproveitar… A onda dinâmica que ele criou é fantástica, quebrou recordes de venda de camisolas, uniu uma equipa que estava despedaçada, vai ganhando jogos, está na liderança (repartida) da Divisão e ás portas dos Playoffs, conseguiu descontrolar defesas experientes, e ataques temidos ficaram desarmados…

Eu cresci a ver o John Elway a liderar os Denver Broncos com mestria, sabedoria e um pouco de loucura, e entre outros, foi graças a ele que me apaixonei por este Desporto, e ver estes Broncos dependentes de um mastodonte que tem sorte, custa-me…

Eu que cresci e vou vendo jogadores como Elway, Montana, Aikman, Marino, Favre, Manning, Brady, Warner, Brees, Roethlisberger, Rodgers, etc Custa-me ver um QB como o Tim Tebow a jogar…

Joga de uma forma diferente? Sim, que remédio… Nada tenho contra os QB’s menos convencionais, aliás tenho secretamente admirado as performances do Cam Newton…

Mas sim, o Tebow ganha jogos e o Newton nem tanto…

Pode melhorar e chegar a um ponto em que será um “bom” QB? Pode, mas não acredito (nem o GM dele – John Elway)…

Porquê este título?

– Porque ele tem toda a sorte do Mundo!

– Porque o “Mundo” está a falar dele neste momento, deixando para o lado outros jogadores que estão a fazer épocas fantásticas e podem atingir feitos fantásticos!

– Porque ele não é indiferente para ninguém no “mundo” do Football: gosta-se ou detesta-se…

– Porque ele parece lutar contra o Mundo, e que o Mundo está contra ele…

Eu? Acho que não preciso de dizê-lo…

Muitos já lhe chamam: “Drama King”, eu prefiro: “Lucky King”

P.S. Comentem o último Tweet dele: “Another all-around awesome team win! I thank the Lord to be lining up every Sunday with such great men” – Será ele o único merecedor da ajuda divina? Ou tem tido apenas… Sorte?

Mc

Charles Brito

 

 

 

 

Advertisements

7 comments on “Duelo da Semana

  1. Boas,

    em 1º lugar refiro já que também sou daqueles que dava/dou pouco pelo tebow e por aquilo que ele é como QB, mas 1,2 vezes ganhar o jogo pode acontecer por acaso, por alguma sorte, agora ganhar o número de jogos que ele já ganhou não… como diz um livro sobre futebol (o “nosso” europeu) “a bola não entra por acaso”, ou seja, e passando para a nfl, a bola chegar a ir parar ao sitio certo, o jogador fazer a corrida certa não acontece por acaso, acontece porque esse jogador trabalhou, esforçou-se, treinou muito bem e claro, indissociável de tudo isto tem qualidade…

    O que quero dizer é que o tebow pode ser não dos mais tradicionais QB e desagradar a muita gente pela sua forma de jogar, mas tem o seu mérito, valor e qualidade, e tem feito o que tem de fazer:ganhar… é claro que a equipa ajuda, mas é essa a valência do desporto colectivo, cada um faz o seu trabalho e quem tem qualidade decide o jogo.

    Não digo que o tebow seja dos melhores, e pode muito bem começar a perder e nem ir aos play-off mas a sua qualidade para alguns aspectos do jogo ninguém lha pode negar.

    PS: já agora e por falar em QB, acho que ontem vi uma estatistica relacionada com o facto de haver 3 jogadores (Rodgers, Brees e o Brady) que a manterem as suas médias de jardas por jogo ganhas em passe podem bater o recorde de todos os tempos de total de jardas ganhas em passe numa época… se alguém poder confirmar ou desmentir caso tenha percebido mal, é que vi de relance na espn e posso não ter percebido bem… 😉

  2. Boas!
    André: Tive quase para fazer um paralelismo entre esta historia e o “Any given Sunday”, no entanto, como é um ex-libris para o Pedro Viana, não arrisquei…
    Carlos: De facto esses 3 QB’s estão em vias de ultrapassar o recorde do mítico Dan Marino (5084).
    Rui: Ainda bem que te divertes a ler as nossas crónicas, pois como sempre disse- “leiam, comentem, critiquem, mas não fiquem indiferentes…”
    Mc
    Charles Brito

    • obrigado pela confirmação,

      é que bater 1 recorde é dificil, por isso ele já dura… agora temos de 1 só vez 3 potenciais homens para bater esse recorde! Que explicações poderão haver, para além de estarmos perante 3 dos melhores de sempre do jogo? por exemplo o facto de ter havido menos tempo para preparar a época, mas isso não prejudicaria também as taticas ofensivas ou estas são mais automáticas e mais fáceis de mecanizar que as defensivas e estamos perante uma época em que as defesas na generalidade têm sido mais fracas?

  3. O Tebow a mim pareceu-me mais calmo, mais sereno mas nunca deixará de ter aquilo estilo (universitário como leio).

    Neste jogo fez bons passes, e com alguma rapidez que eu não estava à espera. Nos jogos anteriores demorava muito a fazer o gesto de lançamento, mas neste jogo achei que evolui um pouco mais.

    Aliado a ter uma boa equipa pôs aquilo a funcionar na parte ofensiva e acredito que ele possa vir a melhorar mas na minha opinião só marcará uma época por causa de toda a carga “tebowniana” que ele leva atrás, isto se marcar, nunca será um QB como Aaron Rodgers, Brady, Ben, mas poderá se safar.

    Continuem o bom trabalho.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s