Ups and down para os Playoffs (Wild Card edition)

Com podem ver, substituí o Hurry-up Offense, onde apresentava os números mais interessantes da semana, para uma nova rubrica mais ajustada ao que irá acontecer durante as próximas quatro semanas.

Assim temos os “Up and Downs”, quem está em “alta” e quem está em “baixa” durante os próximos dias.


Em alta

Josh McDaniels: O novo coordenador ofensivo dos Patriots sai de St Louis para New England num “regresso a casa”. Se os Patriots ganharem aos Broncos, imediatamente vai ser dito que foi graças em parte a ele. E neste momento colhe os louros (mesmo que à distância) de que os quarterback (QB) e o wide reciever (WR) que são as estrelas em Denver, foram escolhas suas no draft.

T.J. Yates: Sendo um QB rookie (primeiro ano como profissional), era de esperar que pudesse ter comprometido a sua equipa…até que o rookie da outra equipa acabou por fazer pior (já lá vamos). T.J. teve 11 em 20 passes para 159 jardas e um touchdown (TD). Vamos a ver como vai jogar agora contra uma defesa bem mais conceituada.

Cleveland Browns: Com os Falcons eliminados, os Browns ficam mais bem colocados no draft por causa da troca dos Falcons para obterem o Julio Jones (mais sobre isto a seguir).

Jeff Fisher: O antigo treinador de Tennessee goza agora daquele tipo de “admiração” que é um pouco exagerada para aquilo que ele fez nos últimos anos da sua carreira com os Titans. Mas agora é o mais “cobiçado” e até se pode dar ao luxo de escolher qual a melhor situação para si (Miami? St Louis?).

Wade Phillips: O coordenador defensivo dos Texans enquanto esteve de “baixa” por causa de uma operação, os Texans perderam contra os Panthers, Colts e Titans. No momento em que voltou para a equipa, primeira vitória de sempre nos playoffs. Alguém dúvida que se a equipa dos Houston ganhar a Baltimore, Wade vai ser novamente treinador principal de uma qualquer equipa?

Em baixa

Os Atlanta Falcons: Não é que os Falcons possam dizer que tiveram um excelente retorno pelo investimento que fizeram para obter Julio Jones. Os dois pontos marcados contra os Giants de certeza que não valeram as escolhas de draft dadas por Atlanta. Jones é um jogador para jogar em estádio coberto, e até os Falcons terem vantagem nos playoffs para jogarem no Georgia Dome vamos a ver que diferença faz o antigo WR de Alabama.

Mike Smith: O treinador de Atlanta neste Domingo, já viu para três as decisões de ir para um quarto down e uma jarda para ganhar, que corre mal. Contra os NY, Matt Ryan por duas vezes foi parado antes de conseguir ganhar o primeiro down. A equipa que não consegue ganhar uma jarda quando mais é preciso não merece ganhar jogos.

Matt Ryan: O QB dos Falcons já tevc derrotas nos playoffs contra os Cardinals (eventuais finalistas no Super Bowl), os Packers (campeões o ano passado) e este ano os Giants. Não é nada que seja de grande criticismo. ou de forma nenhuma, escandaloso. Mas alguém criticismo vai ser feito no mundo da NFL. Ryan pode ser um bom QB na época regular, mas é nos playoffs que os grandes jogadores se criam.

Andy Dalton. O QB dos Bengals mostrou nervosismo, mostrou não ser experiente o suficiente para lidar com a pressão do seu primeiro jogo de playoff, fez más decisões e não liderou a equipa quando esta mais precisava. Fica para o ano.

A 3ª linha defensive dos Lions: Duas oportunidades de ouro para “roubar” a bola (via intercepção) dos cornerbacks (CB’s) dos Lions, podiam ter equilibrado mais o jogo e mantido os de Detroit mais tempo perto dos Saints.

Steve Spagnuolo: O ex-treinador dos St Louis não teve tempo para instalar o seu sistema nos Rams. O ano passado ganhou jogos a “mais”, e este ano, ganhou jogos a menos. Um conjunto de lesões também não ajudou. Agora vai ser um coordenador defensivo de qualidade numa equipa qualquer.

John Elway: O Vice-presidente dos Broncos para as operação referentes à equipa de football. E agora?

Marvin Lewis. O treinador dos Bengals quis fazer um challenge (pedido de revisão de uma jogada aos árbitros) numa segunda tentativa (!!) e duas jardas para ganhar, por causa da posição da bola. Totalmente incompreensível. E ainda por cima numa decisão sobre o local da bola no final da jogada, que é sempre uma decisão difícil de tomar, mesmo com repetições de vários ângulos. Por causa disso, os Benglas ficarem sem descontos de tempo e mais importante, sem a possibilidade de pedir novo challenge.

Hue Jackson: O ex-treinador dos Raiders ficará por ser conhecido por ter sido o último trienador escolhido por Al Davis. E sai pela “porta pequena” depois de uma época onde os Raiders tiveram tudo para se poderem apurar e não vencendo em casa os Chargers (que já não tinham nada a ganhar) ficaram de fora dos playoffs. Para além disso comprometeu seriamente o futuro próximo da organização ao dar duas escolhas de draft de primeira ronda para os Bengals por Carson Palmer que não fez a diferença.

Advertisements

4 comments on “Ups and down para os Playoffs (Wild Card edition)

  1. cheguei agora do estádio do luz a casa (fui ver o meu vitória!!!) e vejo que o brees já tem 2 interceções… o que se passou com o rapaz hoje?

    a perderem por 3, sem ter visto a 1º parte ainda arrisco a dizer que os saints vão ganhar!

  2. Que final alucinante em SF….

    4 alterações de lider nos ultimos 4 minutos….

    Que loucura… e agora é ver os Patriots arrumar com os broncos… 1 TD em 1:05 e já um fumble ao TT em menos de 5 minutos… não se adivinha uma noite fácil para os broncos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s