Ups and down para as finais de Cconferência

“Up and Downs”, quem está em “alta” e quem está em “baixa” durante os próximos dias.


Em alta

Bill Belichick e Tom Brady. O treinador e quarterback (QB) dos Patriots passam a ser o primeiro duo a chegarem a 5 Super Bowl. Tom Brady inclusive empatou Joe Montana no número de vitórias nos playoffs.

Joe Flacco e Alex Smith. Respectivamente o QB dos Baltimore Ravens e dos San Francisco 49ers. Apesar das suas equipas terem perdido, solidificaram a sua posição como os Qb’s de futuro das respectivas organizações.

Eli Manning. O QB dos Giants começa a “secar” o poço das criticas que sofre tanto pela imprensa local (NY), como da imprensa Americana. Neste momento, não só ganha jogos, como ganha jogos de playoffs no campo dos adversários, como faz em grande estilo, e com uma equipa que não é a melhor da Liga.

A defesa dos NY Giants. Jason Pierre-Paul, Justin Tuck, Osi Umenyiora e Mathias Kiwanuka têm feito a vida “impossível” a todas as linhas ofensivas, running backs e QB’s desde a semana 14. Fizeram a diferença contra os Cowboys, os Jets, os Falcons, os Packers e agora contra os 49ers. São um dos factores que pode desequilibrar a “balança” do jogo do Super Bowl em favor dos Giants.

A imprensa Americana (e mundial – incluindo nós aqui no NFLemPT). Tantas histórias e todas tão sumarentas na próxima semana e meia.

Em baixa

Billy Cundiff (kicker) e a equipa de treinadores das equipas especiais de Baltimore. Cundiff devia ter pedido o último desconto de tempo para poder fazer um pontapé aos postes numa situação mais confortável. E os treinadores da equipa especial para pontapés, que é “só” constituída por um coordenador, um treinador assistente, um “consultor”, não houve nenhum que reparasse que a equipa especial não estava em condições para a jogada?

Kyle Williams (punt e kick returner) e a equipa de treinadores das equipas especiais de San Francisco. Kyle devia ter ter “fugido” para o mais longe possível daquela bola que rolava pelo campo e que lhe tocou no joelho, assim como devia ter protegido melhor a bola quando tentou fazer o punt return no prolongamento. São erros clamorosos e da sua responsabilidade. Mas os treinadores das equipas especiais , que é “só” constituída por um coordenador a tempo inteiro e vários treinadores assistentes, não houve nenhum que percebesse que Kyle não devia tentar retornos (principalmente no pprolongamento), ainda mais quando não é ele o titular da posição – esse lugar pertence a Ginn Jr que estava lesionado para este jogo.

John Harbaugh. O treinador principal de Baltimore, também ele com um background em equipas especiais, não quis pedir o desconto de tempo enquanto via Cundiff a correr que nem um desalmado para fazer o pontapé. Teve receio de que? Ser criticado por “icing the kicker” (como aconteceu com Garrett em Dallas)? Ou estava a´espera que Belichick fosse ele pedir um desconto de tempo? Vai ter a primavera e o verão para pensar nisso.

Lee Evans. O wide reciever de Baltimore teve literalmente o bilhete para o Super Bowl nas mãos, e deixou que Sterling Moore dos Patriots conseguisse fazer com que a bola saltasse das mãos de Lee e fosse um passe incompleto. Se Evans segura a bola, hoje estavam os Ravens na final.

Jim Harbaugh. O treinador dos 49ers, por duas vezes ordenou um punt nas 43 jardas no meio campo dos Giants. A equipa dos 49ers estavam a ter uma média de 5.4 jardas ganhas em corrida. Se não se consegue ganhar uma jarda no campo do adversário, não se merece avançar para o Super Bowl.

Peyton Manning e os fãs dos Colts. Para o QB de Indianapolis, e para todos aqueles que têm sofrido pelos Colts, não podia haver pior cenário do que ter os “odiados” Patriots, e o “odiado” Tom Brady, assim como o “segundo” Manning a lutarem pelo título na sua casa (o Lucas Oil Field). Ainda por cima os Pacers (a equipa de basquetebol da NBA nem serve de alternativa no dia do Super Bowl.

Ricardo Silvestre. O cronista do NFLemPT, e comentador da SportTv. Não só odeio os Giants (é obrigatório, uma vez que sou fã dos Dallas Cowboys e os Giants são da mesma divisão, já para não falar que ganharam os dois jogos contra a equipa do Texas e eliminaram-a dos playoffs), como detesto os Patriots (resultado de ter vivido 4 anos em Patriots land e achar que os fãs de Boston são intragáveis até não poder mais)

Advertisements

2 comments on “Ups and down para as finais de Cconferência

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s