Podcasts NFLemPT. A época 2012-13. As equipas na AFC Oeste

De volta à análise das Divisões da AFC, numa conversa a 4, Ricardo, Pedro, Charles e o Vasco falam da época 2012-13, na Divisão Oeste da Conferência Americana, que neste momento são a nova “Divisão Peyton” (por causa de Manning ser o QB de Denver). Falamos também dos Chiefs, dos Raiders e dos Chargers.

O podcast pode ser encontrado aqui, e estamos no ITunes.

Advertisements

Luck vs RGIII

Boas!

Numa altura em que todas as atenções se centram no próximo DRAFT, chegamos a um ponto em que começamos a tentar descobrir qual será o jogador indicado para as nossas equipas, no entanto, e ainda antes de publicar o meu Mock Draft, vou falar num assunto que tem consumido muitas opiniões:

             VS       

Bem, não vou propriamente apresentar-vos as características de um ou de outro, nem sequer vou tentar encaixá-los em qualquer táctica da suas futuras (previsíveis) equipas, apenas vou demonstrar que nem sempre é fácil ser um Scout na NFL, e assim fazer as melhores escolhas.

Num artigo anterior, partilhei a lista de alguns dos maiores Flops operados no Draft da NFL, mas desta vez, vou relembrar uma história que muito foi falada e debatida antes do Draft de 1998, curiosamente, os Colts estavam tambem na luta…

Bem! O Senhor da esquerda, não precisa de apresentações…

Mas o Senhor da direita (dispenso piadas políticas) não será propriamente o QB (sim, era QB) mais conhecido da Liga.

Ora, voltemos a 1998, antes de se iniciar o Draft, tanto a equipa de Indiannapolis como a de San Diego, estava na disputa por um QB, num ano em que se previa ser de “Reserva” para a colheita, nessa posição em particular.

De um lado, Peyton Manning, um jovem QB oriundo dos Volunteers (Univ. Tennessee) e do outro, Ryan Leaf, outro jovem QB, este, oriundo da Universidade Washington State (WAZZU).

O debate era intenso, apaixonado, sobre as características físicas, sobre a força mental de ambos…

Resumindo, adivinhavam-se dias felizes tanto para os Colts como para os Chargers…

Errado!

Peyton Manning construiria (-rá) uma carreira que o levará ao corredor da fama, enquanto que Ryan Leaf desapareceria rapidamente e pela porta pequena.

Os Chargers abdicariam de 2 escolhas da 1ª ronda + 1 escolha da 2ª ronda + 2 jogadores (Hum! Estranhamente familiar…)

No entanto, 4 anos marcados por lesões constantes e exibições… inconstantes (25 jogos sendo 21 a titular), levaram-no a aterrar em Tampa Bay, para ser rapidamente dispensado, tentando um “regresso” em Dallas, tudo isto debitando um rating fantástico <50.0

O contrato de 4 anos e 31.000.000$ oferecido por San Diego a este ex-futuro HOF, levaram a um crescente animo em San Diego, já que traduziu por vitórias e exibições conseguidas os primeiros 2 jogos, no entanto, ao 3º jogo, mostrou a sua verdadeira face (na NFL pelo menos): 1 passe conseguido em 15 tentativas, para 4 jardas (não há erros: 4 jardas!) e 3 fumbles perdidos…

Para a história ficou Peyton Manning que chegaria a uma equipa mediana (mediocre) para torná-la numa das grandes Organizações da Liga, e do outro, uma equipa cheia de Dólares que daria “mundos e fundos” para assegurar “The 2nd best thing”.

Coincidências a mais? AWKWARD!!!

P.S. Ryan Leaf é agora um promotor de uma agência de viagens…

Controversia em 3…2…1…

Quando já há quem comece a acusar o quarterback (QB) dos Jets, Mark Sanchez de não ser um líder, de não ter mostrado desagrado com a aquisição de Tebow, de não impor o seu estatuto como QB titular, e parecer estar a ser apenas “um bom soldado”, agora parece que a coisa ainda pode ficar mais “quente”.

O jornal New York Daily News escreveu uma peça onde faziam o argumento que Tim Tebow acredita que pode superar Sanchez para o lugar de QB.

Pode-se ler na peça que “um dos factores mais importantes para Tebow ter decidido pela oferta dos NY no lugar da de Jacksonville é que Tim vê um caminho mais simples para voltar a ser um QB titular na NFL”.

Esta é totalmente da responsabilidade do General Manager e dos treinadores dos Jets. Trazer Tebow para NY, ainda por cima depois de ter estendido o contrato de Sanchez com mais um camião TIR de dinheiro é prometer não só uma pré season com perguntas non stop sobre Tebow e Sanchez, mas como estar a arriscar ter Sanchez a ir para o banco mal faça dois jogos maus seguidos, como depois ter Tebow a ir para o banco depois de dois maus jogos seguidos.

Só os Jets!

“Bombas” de fragmentação

Comecemos pelas notícias mais negativas

No  seguimento do SaintsGate:

O treinador principal dos Saints, Sean Payton é suspenso por um ano sem pagamento

Gregg Williams, o antigo coordenador defensivo (CD) da equipa (agora CD dos Rams) é “suspenso indefinidamente”. O Comissãrio da Liga, Roger Goodell irá rever a suspensão no final da época de 2012

O General Manager (GM), Mickey Loomis é suspenso sem pagamento por oito jogos da época regular de 2012.

O treinador assistente Joe Vitté suspenso sem pagamento pelos próximos seis jogos da época de 2012.

Os Saints perdem as segundas escolhas do draft de 2012 e 2013, para além de terem de pagar uma multa de 500.000 dólares.

A seguir virão as punições aos jogadores.

Roger Goodell disse que um dos factores agravantes foi que “este programa aconteceu durante três anos, durante esse tempo nos fizemos investigações e foi nos dito que não havia qualquer programa de “caças ao homem” [tradução minha].

______________

Tim Tebow é agora um NY Jet:

Os JETS enviaram duas escolhas de Draft em 2012, uma na quarta ronda, e outra na sexta ronda por Tebow e uma escolha na sétima ronda do Draft dos Broncos. Esta aquisição vem no seguimento dos JETS renovarem o contrato de Mark Sanchez à duas semanas atrás dando-lhe 45 milhões por 3 anos.

Não se saberá muito bem neste momento qual a utilização que será feita de Tebow nos JETS. Ficará ao encargo de Tony Sparano, o antigo treinador dos Dolphins, e um entusiasta do “wild cat”, ou se Tebow irá competir pelo lugar de Sachez… e bem sabemos como são os fãs de Nova York.

___________

E para acabar numa nota mais engraçada, e também para fazer mais uma provocação(zinha), achei muita graça a este cartoon…