Luck vs RGIII

Boas!

Numa altura em que todas as atenções se centram no próximo DRAFT, chegamos a um ponto em que começamos a tentar descobrir qual será o jogador indicado para as nossas equipas, no entanto, e ainda antes de publicar o meu Mock Draft, vou falar num assunto que tem consumido muitas opiniões:

             VS       

Bem, não vou propriamente apresentar-vos as características de um ou de outro, nem sequer vou tentar encaixá-los em qualquer táctica da suas futuras (previsíveis) equipas, apenas vou demonstrar que nem sempre é fácil ser um Scout na NFL, e assim fazer as melhores escolhas.

Num artigo anterior, partilhei a lista de alguns dos maiores Flops operados no Draft da NFL, mas desta vez, vou relembrar uma história que muito foi falada e debatida antes do Draft de 1998, curiosamente, os Colts estavam tambem na luta…

Bem! O Senhor da esquerda, não precisa de apresentações…

Mas o Senhor da direita (dispenso piadas políticas) não será propriamente o QB (sim, era QB) mais conhecido da Liga.

Ora, voltemos a 1998, antes de se iniciar o Draft, tanto a equipa de Indiannapolis como a de San Diego, estava na disputa por um QB, num ano em que se previa ser de “Reserva” para a colheita, nessa posição em particular.

De um lado, Peyton Manning, um jovem QB oriundo dos Volunteers (Univ. Tennessee) e do outro, Ryan Leaf, outro jovem QB, este, oriundo da Universidade Washington State (WAZZU).

O debate era intenso, apaixonado, sobre as características físicas, sobre a força mental de ambos…

Resumindo, adivinhavam-se dias felizes tanto para os Colts como para os Chargers…

Errado!

Peyton Manning construiria (-rá) uma carreira que o levará ao corredor da fama, enquanto que Ryan Leaf desapareceria rapidamente e pela porta pequena.

Os Chargers abdicariam de 2 escolhas da 1ª ronda + 1 escolha da 2ª ronda + 2 jogadores (Hum! Estranhamente familiar…)

No entanto, 4 anos marcados por lesões constantes e exibições… inconstantes (25 jogos sendo 21 a titular), levaram-no a aterrar em Tampa Bay, para ser rapidamente dispensado, tentando um “regresso” em Dallas, tudo isto debitando um rating fantástico <50.0

O contrato de 4 anos e 31.000.000$ oferecido por San Diego a este ex-futuro HOF, levaram a um crescente animo em San Diego, já que traduziu por vitórias e exibições conseguidas os primeiros 2 jogos, no entanto, ao 3º jogo, mostrou a sua verdadeira face (na NFL pelo menos): 1 passe conseguido em 15 tentativas, para 4 jardas (não há erros: 4 jardas!) e 3 fumbles perdidos…

Para a história ficou Peyton Manning que chegaria a uma equipa mediana (mediocre) para torná-la numa das grandes Organizações da Liga, e do outro, uma equipa cheia de Dólares que daria “mundos e fundos” para assegurar “The 2nd best thing”.

Coincidências a mais? AWKWARD!!!

P.S. Ryan Leaf é agora um promotor de uma agência de viagens…

Advertisements

6 comments on “Luck vs RGIII

  1. Não sai um GRANDE QB todos os anos pois não? Quanto mais 2! 😀

    Espero que os 2 se safam, mas é como no Futebol (soccer) nem todos os juniores se safam quando sobem a seniores. No FA deve ser semelhante!

  2. Boas,

    Não quero ser injusto, mas parece-me que há um certo hype à volta do RGIII. No campo mediático é desinteressante que, por dois anos, a escolha nº1 do Draft esteja reservada ao mesmo jogador. E depois do sucesso do Cam Newton penso que é normal acreditar em mundos e fundos do RGIII, nem que seja para animar as semanas pré-Draft.

    Do Luck não há muito a dizer. O ano passado, numa equipa sem WR, perdeu apenas um jogo, tendo a equipa feito 30 PONTOS. O problema é que os Ducks fizeram 53. Depois tem pormenores como quase 80% de TD na Red Zone e 0 intersecções na mesma área.

    O RGIII parece o Cam Newton, mas não sei se é o Cam Newton. Para além deste ser mais atlético que o RGIII, integrava uma equipa que levou ao título! Com ele Auburn ganhou todos os jogos, sem ele perdeu 5! E jogou com Alabama, LSU, Arkansas e Clemson. O RGIII perdeu 3. Do que vi parece-me muito talentoso e os Redskins estão a mexer-se bem contratando nomes como Pierre Garçon, seja como for não havendo Luck no Draft se o entusiasmo seria tanto.

  3. Hmmmm.

    Admito que sim. Efectivamente não os vi assim tantas vezes a jogar. Da impressão que tirei dos jogos que vi (embora só tenha visto o RGIII este ano) fiquei com a impressão que o Cam seria mais “besta” e o RGIII mais rápido.

    Seja como for, estou ansioso por ver hoje o RGIII no Gruden!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s