Quick Stats – Playoffs Divisional Round

Estonteante. Brilhante. Memorável. Três adjectivos curtos para descrever o grande fim-de-semana de futebol americano a que pudemos assistir. Confira tudo o que se passou em mais um quick stats.

AFC

Ravens     38-35     Broncos

(14-14/7-7/7-7/7-7/3-0)

Jogador Tentativas Jardas TD INT Jogador Tentativas Jardas TD INT
J. Flacco 18/34 332 3 0 P. Manning 28/43 290 3 2
Jogador Corridas Jardas TD > Jogador Corridas Jardas TD >
R. Rice 30 131 1 32 R. Hillman 22 83 0 11
Jogador Recepções Jardas TD > Jogador Recepções Jardas TD >
T. Smith 3 98 2 59T E. Decker 6 84 0 32
J. Jones 2 77 1 70T J. Dreessen 6 46 0 11
A. Boldin 6 71 0 19 J. Tamme 3 44 0 21
  •  Ainda não é desta que a carreira de Ray Lewis chega ao fim. Num jogo de parada e resposta, com jogadas para todos os gostos, foram os Baltimore Ravens a irem até Mile High e fazerem o impensável ao afastarem os Denver Broncos de Peyton Manning rumo ao segundo AFC Championship Game consecutivo.
  • O equilíbrio foi a nota dominante, como se pode notar pelo facto de a vantagem máxima de qualquer uma das equipas ter sido 7 pontos. De um lado, esteve um Joe Flacco inspirado, ao lançar para 332 jardas e 3 TD, incluindo um TD milagroso de 70 jardas para Jacoby Jones a apenas 31 segundos do fim do tempo regulamentar.
  • Do outro, esteve Peyton Manning, algo errático, como a INT devolvida para TD no primeiro período e a INT decisiva lançada no final do primeiro prolongamento o provam. Acabou por ser esse segundo erro a dar a vitória aos Ravens, que viram o rookie Justin Tucker a ter pé de aço para não falhar um FG de 47 jardas já no início do segundo prolongamento.
  • Nota de destaque para Trindon Holliday, que foi um dos grandes responsáveis para os Broncos terem estado tão perto da vitória. O jovem jogador devolveu um punt (90 jardas no primeiro período) e um kickoff (104 jardas no terceiro período) para TD, algo nunca antes feito na história dos playoffs da NFL.
  • A carreira de Ray Lewis sobrevive mais uma semana e agora vai voltar a estar na corda bamba quando os Ravens forem a New England defrontar os Patriots na reedição do embate do ano passado, exactamente na mesma fase.

Texans     28-41     Pats

(3-7/10-10/0-14/15-10)

Jogador Tentativas Jardas TD INT   Jogador Tentativas Jardas TD INT
M. Schaub 34/51 343 2 1   T. Brady 25/40 344 3 0
Jogador Corridas Jardas TD >   Jogador Corridas Jardas TD >
A. Foster 22 90 1 21   S. Ridley 15 82 1 23
Jogador Recepções Jardas TD >   Jogador Recepções Jardas TD >
A. Johnson 8 95 0 22   W. Welker 8 131 0 47
O. Daniels 9 81 0 24   A. Hernandez 6 85 0 40
A. Foster 7 63 1 28   S. Vereen 5 83 2 33T
  •  Playoffs. Tom Brady. New England Patriots. Vitória. Palavras que ligam na perfeição, palavras que retratam o que aconteceu no Domingo: Tom Brady tornou-se no QB com mais vitórias de sempre em playoffs – já são 17. Para trás, ficou o seu ídolo, Joe Montana, mas mais importante do que isso foi o triunfo dos Patriots, que vão voltar ao jogo decisivo da AFC.
  • Brady esteve absolutamente cirúrgico e acabou com 344 valiosas jardas, às quais juntou 3 TD diante de uma defesa dos Houston Texans sem o mínimo engenho para travar as intenções do QB dos Patriots, que, para além de contar com o apoio do habitual Wes Welker, teve uma arma inesperada à disposição. Foi o RB Shane Vereen, com um TD pela corrida e outros dois pelo ar, mostrando a profundidade do plantel de New England.
  • Os Texans até arrancaram com um grande retorno no kickoff – até às 12 jardas dos Patriots – mas daí tiraram apenas um FG e, embora tenham estado bem melhor do que no embate da época regular, a defesa não travou Brady e o ataque não fez o suficiente. Matt Schaub bem tentou mas uma possível recuperação no quarto período ficou muito curta.
  • Depois de um início de época quase imaculado, os Texans voltam a não conseguir chegar um passo mais longe. Resta saber se vai Brady ou Ray Lewis a celebrarem a ida a mais um Superbowl.

NFC

Packers     31-45     49ers

(14-7/7-17/3-7/7-14)

Jogador Tentativas Jardas TD INT   Jogador Tentativas Jardas TD INT
A. Rodgers 26/39 257 2 1   C. Kaepernick 17/31 263 2 1
Jogador Corridas Jardas TD >   Jogador Corridas Jardas TD >
D. Harris 11 53 1 18T   C. Kaepernick 16 181 2 56T
Jogador Recepções Jardas TD >   Jogador Recepções Jardas TD >
J. Jones 4 87 1 44   M. Crabtree 9 119 2 20T
G. Jennings 6 54 1 30   F. Gore 2 48 0 45
J. Nelson 5 46 0 12   V. Davis 1 44 0 44
  •  Os Green Bay Packers venciam por 14-7 no final do primeiro período. Mas a partir daí só deu San Francisco 49ers, só deu Colin Kaepernick. O rookie teve uma exibição absolutamente brilhante ao contabilizar 263 jardas e 2 TDs pelo passe, complementadas por um recorde de sempre para QBs nos playoffs: 181 jardas e outros 2 TDs através da corrida.
  • Kaepernick liderou os 49ers a quase 600 jardas de ataque e deixou Aaron Rodgers de queixo caído, enquanto o MVP da época passada não conseguia inverter a tendência da sua defesa, que simplesmente não conseguiu travar o ataque balançado e explosivo de San Francisco. Rodgers acabou com 257 jardas, insuficientes perante a exibição magistral do ataque dos 49ers.
  • Curiosamente, os Packers saíram na frente com uma INT devolvida para TD por parte de Sam Shields mas Kaepernick ia tomar conta da partida depois disso. Ajudado pelas 119 jardas de Frank Gore no jogo de corrida e por outra grande exibição de Michael Crabtree – o receiver apanhou 9 passes para 119 jardas e 2 TDs -, o rookie orquestrou a vitória e enviou os 49ers de volta para o NFC Championships Game, onde perderam no ano passado para os New York Giants.
  • A defesa ganha campeonatos e foi isso que tramou os Packers, com uma defesa incapaz perante os 49ers. Resta agora saber se a defesa de San Francisco vai estar à altura do desafio em Atlanta.

Seahawks     28-31     Falcons

(0-10/0-10/7-7/21-3)

Jogador Tentativas Jardas TD INT   Jogador Tentativas Jardas TD INT
R. Wilson 2436 385 2 1   M. Ryan 24/35 250 3 2
Jogador Corridas Jardas TD >   Jogador Corridas Jardas TD >
R. WIlson 7 60 1 17   M. Turner 14 98 0 33
Jogador Recepções Jardas TD >   Jogador Recepções Jardas TD >
Z. Miller 8 142 1 34   R. White 5 76 1 47T
G. Tate 6 103 1 29T   J. Jones 6 59 0 21
S. Rice 4 60 0 24   T. Gonzalez 6 51 1 19
  •  Muito se falava da obrigação de os Atlanta Falcons ganharem um jogo dos playoffs para se assumirem como reais candidatos. Foi por pouco, muito pouco, que um desastre ia acontecendo. É que os Falcons venciam por 28-7 na entrada para o quarto período, a mostrar grande domínio, até que a equipa de Atlanta desapareceu e quase consentiu algo que, a acontecer, confirmava as reservas de alguns analistas e que poderia ser muito nefasto para os anfitriões.
  • Os Falcons entraram muito fortes, sem permitir quaisquer veleidades à aguerrida equipa dos Seattle Seahawks. Russell Wilson bem tentava mas tardava em perturbar a defesa de Atlanta, que limitou Marshawn Lynch a parcas 46 jardas. Matt Ryan, Tony Gonzalez e Roddy White tomavam conta do assunto e assim se chegava ao início do quarto período com a tal vantagem de 28-7.
  • O problema de Atlanta foi que Wilson aquece no terceiro período e explodiu no quarto, ao acabar com impressionantes 385 jardas, 2 TD pelo passe e outro pela corrida, fazendo praticamente tudo. O TE Zach Miller esteve em grande forma mas até foi Lynch a empurrar a bola para endzone com 31 segundos para o fim do jogo, conseguindo o impensável para empatar a partida.
  • Mas Ryan completou um passe longo para Harry Douglas, outro para Tony Gonzalez, deixando Matt Bryant com um FG de 49 jardas para vencer o jogo a 8 segundo do final. Bryant tremeu e falhou… mas Pete Carroll tinha pedido o timeout para desconcentrar o kicker dos Falcons, uma decisão da qual ainda se deve arrepender à medida que o quick stats é publicado. Na repetição, Bryant já não falhou e enviou os Falcons para a final da NFC. Resta saber como vão lidar com Kaepernick e companhia.
Advertisements

2 comments on “Quick Stats – Playoffs Divisional Round

  1. Não compreendo o Flacco, durante a regular season é um QB medíocre e depois nos playoffs faz este jogo sensacional. Não é por este jogo que vou começar a considera-lo um QB de elite, mas o que é certo é que nos playoffs se transfigura e já o ano passado não foi por causa dele que os Ravens não foram ao Superbowl.

    Depois de consentir o empate, quem tem 25 segundos no relógio, dois timeouts e o seu QB é o Peyton Manning, e mesmo assim decide nem tentar, deixando o relógio correr, demonstra uma tremenda falta de ambição e confiança.

    Quem é a primeira seed na NFC, com uma semana de descanso, a jogar em casa e desperdiça uma vantagem de 20 pontos, não merece ganhar o jogo. Excepto Tony Gonzalez, que mais do que ninguém merecia esta vitória. Era mesmo injusto que um dos TE da história do jogo terminasse a carreira sem uma vitória nos playoffs.

  2. Os falcons que nao façam a mesma brincadeira de se por a jeito como fizeram frente aos seattle que frente aos 49ers não tem a mesma sorte.Os texans levaram mais uma lição de futebol americano, os anos passam e os de new england estão sempre nas finais, atenção montana e bradshaw que o brady quer o 4º anel! Baltimore tem muito coração a defesa dos denver tambem ajudou. Será que vamos ter uma final de super bowl entre irmãos?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s