Quick Stats – Conference Weekend

O Superbowl (e o Super Leitão Bowl III também) está aí mesmo à porta mas recordamos as incidências do fim-de-semana que definiu os dois grandes finalistas desta temporada.

AFC

Ravens     28-13     Pats

(0-3/7-10/7-0/14-0)

Jogador Tentativas Jardas TD INT Jogador Tentativas Jardas TD INT
J. Flacco 21/36 240 3 0 T. Brady 29/54 320 1 2
Jogador Corridas Jardas TD > Jogador Corridas Jardas TD >
B. Pierce 9 52 0 11 S. Ridley 18 70 0 9
Jogador Recepções Jardas TD > Jogador Recepções Jardas TD >
T. Smith 4 69 0 25 W. Welker 8 117 1 36
A. Boldin 5 60 2 26 A. Hernandez 9 83 0 17
D. Pitta 5 55 1 22 B. Lloyd 7 70 0 16
  •  Pronto, o Superbowl fica em família. Os irmãos Harbaugh lideraram as suas equipas rumo à finalíssima da NFL e estão para esquecer laços de parentesco quando soar o apito inicial. Coube a John Harbaugh liderar os Baltimore Ravens em New England diante dos Patriots, algo que fez com mestria, como o próprio resultado final demonstra.
  • Ray Lewis aproxima-se então de um final de carreira absolutamente de sonho, tendo já garantida a presença no Superbowl, algo que não acontecia para Baltimore há 12 anos – nessa vez, Lewis foi o MVP na vitória. No Domingo, os Patriots ainda tinham o jogo equilibrado ao intervalo mas tal estava a acontecer mais porque o ataque dos Ravens ainda não tinha começado a carburar do que pelo poder ofensivo de New England. Isto porque Lewis voltou a ser o líder espiritual de uma defesa que fez Tom Brady parecer apenas mais um QB.
  • Chegava a segunda metade do encontro e Joe Flacco iria aparecer de forma sensacional. O QB voltou a subir a fasquia e lançou 3 TDs, todos eles no terceiro e quarto períodos, o primeiro deles para Dennis Pitta e o outro para Anquan Boldin. Com um ataque a saber tomar conta das incidências na altura certa e uma defesa a limitar os Patriots a zero – sim, zero – pontos durante a última meia hora, os Ravens acabaram por pôr termo à série de 67 jogos sem qualquer derrota quando liderava ao intervalo de Tom Brady.
  • Flacco continua a sua postseason de luxo com 8 TDs e 0 INTs, enquanto Brady vacilou ao lançar duas INTs, algo nada característico do QB dos Patriots nos playoffs. Mas este tem sido mesmo o ano de Flacco, que já toma conta de dois recordes da NFL: tem seis vitórias fora de portas nos playoffs e é o único QB a vencer um jogo no final da temporada nas 5 primeiras épocas profissionais.

NFC

49ers     28-24     Falcons

(0-10/14-14/7-0/7-0)

Jogador Tentativas Jardas TD INT Jogador Tentativas Jardas TD INT
C. Kaepernick 16/21 233 1 0 M. Ryan 30/42 396 3 1
Jogador Corridas Jardas TD > Jogador Corridas Jardas TD >
F. Gore 21 90 2 11 Jz. Rodgers 10 32 0 9
Jogador Recepções Jardas TD > Jogador Recepções Jardas TD >
V. Davis 5 106 1 31 J. Jones 11 182 2 46T
M. Crabtree 6 57 0 33 R. White 7 100 0 23
R. Moss 3 46 0 21 T. Gonzalez 8 78 1 16
  • Desta vez não houve erros a receber punts nem corações a serem partidos com FGs no final da partida. Os San Francisco 49ers quiseram garantir que não ficavam às portas do Superbowl outra vez e garantiram o seu lugar em New Orleans. Mas não foi fácil, nada fácil. Aliás… estiveram a perder por 17 pontos no início do encontro, algo que demonstra bem como a capacidade de recuperação da equipa liderada por John Harbaugh foi decisiva.
  • Tudo parecia ter começado de forma absolutamente perfeita para os Falcons. Matt Ryan tinha a mira afinada e ligou-se ao explosivo Julio Jones por duas vezes – que jogo fabuloso do receiver -, enquanto Matt Bryant juntou um FG para fazer o 17-0. Os 49ers pareciam estar encostados às cordas mas Colin Kaepernick começou a liderar uma reviravolta progressiva. Sem ter apostado muito na corrida e sem arriscar de sobremaneira no passe, o QB foi sábio e paciente, dando muitas oportunidades a Frank Gore, oportunidades essas que foram recompensadas.
  • Os 49ers equilibraram ao reduzirem para 17-14 mas o eterno Tony Gonzalez iria receber mais um TD para fazer o 24-14. O problema para os Falcons era que os pontos iam acabar por aí… mas os dos 49ers não. A defesa dos 49ers subiu finalmente de nível depois do descanso e conseguiu, por fim, resolver o ataque de Atlanta. Matty Ice ainda terminou com quase 400 jardas mas a verdade é que sem pontos na segunda metade de um jogo de playoffs não se vai ao Superbowl.
  • Com os Falcons adormecidos, foi altura de Frank Gore tomar conta das incidências e foi isso mesmo que fez. Dois TDs na última meia hora por parte do RB, o último deles a 8:23 do fim, foram suficientes para garantir uma vitória, que depois foi confirmada por sucessivos pontos de exclamação por parte da defesa. Tudo ficou decidido quando, num quarto down a 1:13 do fim, NaVorro Bowman não deixou mais uma tentativa de recuperação do Falcons concretizar-se. Resultou durante toda a temporada mas quando a ocasião apertou, foram os 49ers a seguir em frente.
Advertisements

One comment on “Quick Stats – Conference Weekend

  1. Nunca me passou pela cabeça, ao longo da época, que os Ravens chegassem ao Superbowl, nem mesmo depois de derrotarem os Broncos. É esta imprevisibilidade, onde nada é adquirido e tudo pode acontecer, que torna a NFL espectacular.

    Os Falcons did it again!! Mais uma vez fizeram a proeza de desperdiçar uma grande vantagem pontual.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s