Draft Grades – AFC e NFC Norte

Olá a todos,

Agora que o draft já é história, eu e o Charles Brito vamos apresentar as nossas grades (notas) sobre o que pensamos ser o resultado final das escolhas que cada uma das equipas fez no draft. Avaliaremos as equipas de A+ a F-, tendo em conta as necessidades que cada equipa tinha à partida para o draft, aquelas que conseguiu satisfazer e os jogadores de qualidade que conseguiu adicionar. Hoje começaremos a nossa série pelas equipas do Norte, ou seja, divisões AFC e NFC Norte. Portanto como diz o nosso amigo Dave Dameshek: Let it begin!

Continuar a ler

Ricardo Silvestre na Sporttv

Com diz Al Pacino (e se alguém pode desempenhar muito bem o papel de diabo é ele) no filme O Advogado do Diabo…”vaidade, verdadeiramente o meu pecado favorito”.

E como o meu “pecado” (não existe tal coisa, pelo menos como pensado pelos religiosos, mas continuemos) é “verdadeiramente a vaidade”, ponho aqui um vídeo (para quem não viu, claro) das minhas passagens pela Sporttv para falar sobre o nosso desporto favorito.

Esperemos que continuemos a ter a NFL em Português de Portugal(ou então, agora que o Al Michaels vai preso por conduzir embriagado, eu não me importo de tomar o lugar dele na NBC ; )

Podcast 79 – Previsão do Draft 2013 (2ª parte)

No episódio 79, Ricardo Silvestre, Pedro Viana e Charles Brito terminam a análise do draft (a escolha dos melhores jogadores universitários para as equipas profissionais) para esta época de 2013-14.

raft

Parte 2

O podcast pode ser encontrado aqui.

Ou podem o encontrar também no iTunes.

Relembramos a “Notícia importante”

No dia do draft, que vai ser quinta-feira dia 25 de abril, vamos estar em directo com um videocast no youtube (via Google+) onde vamos fazer a análise das escolhas da primeira ronda, 32 escolhas ao todo (vai ser uma longa noite)

Contamos com vocês. Podem participar via Facebook com os vossos comentários, perguntas e observações.

Participem connosco em Directo!

Vai ser muito divertido. Estejam connosco!

Mock Draft – Pedro Viana

Olá a todos,

Agora que estamos na época dos mock drafts, deixo-vos também aqui o meu e à lá NFL.com, pois incluo também as escolhas do Charles Brito e Ricardo Silvestre (as que foram reais para variar™) para que possam comparar as nossas escolhas.

Assim sem mais delongas, o meu mock draft.

—————————————-x—————————————

Chiefs

LUKE JOECKEL – OT (Texas A&M)

Neste momento tudo parece apontar para que a escolha recaia sobre um OT (Luke Joeckel ou Eric Fisher, entre os dois aposto no primeiro), mas eu penso que pode surgir aqui uma surpresa, caso a gestão dos Chiefs determine que algum dos top prospects defensivo seja o melhor jogador do draft. No entanto acho que Dion Jordan está fora de hipótese por KC já ter dois excelentes OLB’s e colocar Jordan na linha ser um autêntico desperdício numa defesa 3-4. No entanto com a saída de Gleen Dorsey, para mim faria sentido a escolha de um pass rushing DT como Star Lotulelei ou Sharrif Floyd para jogar como DE numa defesa 3-4.

Charles Brito: LUKE JOECKEL | Ricardo Silvestre: LUKE JOECKEL

Jaguars

STAR LOTULELEI – DT (Utah)

Com o novo HC de background defensivo e sem grandes certezas na qualidade dos QB’s presentes no draft deste ano, penso que os Jaguars irão virar as suas atenções para a defesa na 1ª ronda do draft e dar mais uma oportunidade a Gabbert como QB. A linha defensiva precisa de ser melhorada de modo a conseguirem ter como equipa mais de 20 sacks numa época, como no ano passado. (O JJ Watt sozinho teve mais de 20…), por isso penso que a escolha da 1ª ronda recairá sobre esse sector ou num CB como Dee Milliner, dado terem existido tantas saídas da secondary nesta offseason. Um trade down também é uma hipótese dada a falta talento existente em quase todos os sectores da equipa e mais escolhas vinham mesmo a calhar, mas duvido que tenham um parceiro interessado em subir tanto no draft, uma vez que se fala tanto da falta de talento de elite neste draft.

Charles Brito: DION JORDAN

Raiders

EZEKIEL ANSAH – DE (BYU)

Com tanta falta de talento na equipa, aquilo que o GM dos Raiders mais deve querer é fazer trade down, mas pela mesma razão dos Jaguars, isso não deve acontecer. Portanto e dado o êxodo na linha defensiva nesta offseason, penso que a escolha recairá sobre esse sector com Ansah ou Sharrif Floyd. Também existe uma necessidade enorme para preencher a posição de RT para dar mais segurança a Matt Flynn, mas é possível escolher um bom RT mais abaixo no draft.

Charles Brito: GENO SMITH

Eagles

DION JORDAN – DE (Oregon)

Chip Kelly não desperdiçará a oportunidade de escolher um jogador vindo da sua anterior equipa, e dado que é uma peça fundamental para o novo esquema defensivo que pretende montar em Philadelphia. Outra peça fundamental para esse esquema será um DE para uma defesa 3-4, mas essa é uma posição que pode ser colmatada mais à frente no draft. Um OT de elite como Eric Fisher pode ser aqui uma opção, mas parece-me demasiado irresistível para Chip Kelly deixar passar o Jordan, se ele ainda estiver disponível nesta altura do draft.

Charles Brito: STAR LOTULELEI

Lions

BJOERN WERNER – DE (Florida State)

Os Lions têm uma escolha difícil neste lugar: escolher um OT para substituir as lacunas na OL ou escolher um DE para colmatar as saídas na DL… E com a mentalidade generalizada que existe hoje em dia na NFL, de que é fundamental pressionar o QB adversário e dado que existem bons OT’s que podem ser escolhidos na 2ª ronda, para mim a escolha dos Lions recairá sobre um DE, e neste caso o europeu Werner ou Damontre Moore, dado que Ansah já não está disponível. No entanto será difícil passar e não escolher Eric Fisher se ele ainda estiver disponível.

Charles Brito: EZEKIEL ANSAH

Browns

DEE MILLINER – CB (Alabama)

Esta escolha é muito fácil, pois a posição de CB apresenta a maior lacuna da equipa e os Browns querem dar a Weeden mais um ano para provar que é capaz de ser um QB com sucesso na NFL. Os Browns precisam também de ajuda na OL, mas nada de significativo que leve a utilizar uma escolha da 1ª ronda e precisam também de mais pass rushers suplentes para participarem na rotação defensiva, mas dados os investimentos nesta offseason em Quentin Groves e Paul Kruger, parece-me que na 1ª ronda essa também não será uma opção. Se Milliner não estiver disponível quando so Browns forem escolher, não se admirem se aparecer aqui uma troca para uma posição mais baixa onde possam escolher outro CB como Xavier Rhodes.

Charles Brito: DEE MILLINER

Cardinals

ERIC FISHER – OT (Central Michigan)

Esta é mais uma das escolhas fáceis, pois os Cardinals têm de proteger Carson Palmer, uma vez que os seus adversários de divisão da NFC Oeste apresentam pass rushers de elite que chegam com facilidade ao QB adversário. Se Fisher já não estiver disponível a escolha recairá em Lane Johnson, apesar dos Cards também terem necessidades na secondary e de precisarem de uma melhoria ao nível do pass rush na linha defensiva, mas penso que essas necessidades ficarão para mais tarde no draft.

Charles Brito: ERIC FISHER

Bills

GENO SMITH – QB (West Virginia)

Esta é das escolhas mais difíceis de prever, pois todos sabem que os Bills têm uma enorme necessidade na posição de QB e caso a escolha fosse mais adiante no Draft diria de caras que a escolha era Ryan Nassib, o QB da antiga equipa de Doug Marrone. Por esta altura Geno Smith pode estar ainda disponível, e apesar de essa ser a minha escolha, ele pode não ser o QB preferido do regime em Buffalo. Portanto não me admirava nada que não conseguindo fazer trade down para conseguir Nassib mais tarde no draft, que nesta posição os Bills escolhessem um jogador para a OL como Lane Johnson ou Chance Warmack, caso Smith não esteja disponível ou não seja o QB preferido.

Charles Brito: RYAN NASSIB

Jets

SHARRIF FLOYD – DT (Florida)

Apesar dos Jets terem necessidades em vários sectores da equipa, penso que Rex Ryan e companhia irão centrar-se na defesa com a sua 1ª escolha do draft. Se Sharrif Floyd ainda estiver disponível será muito difícil não o escolher, uma vez que muitos analistas dizem que a sua melhor posição na NFL será como DE numa defesa 3-4. Outra forte hipótese será o melhor OLB disponível para uma defesa 3-4, no caso do meu mock draft Barkevious Mingo. Sem dúvida acredito que os Jets irão apostar em reforçar o front seven da sua defesa com a 1ª escolha do draft e usar escolhas mais tardias para resolver os problemas da linha ofensiva, receivers, quarterback e secondary.

Charles Brito: SHARRIF FLOYD

Titans

CHANCE WARMACK – OG (Alabama)

Os Titans podem ir em várias direcções com esta escolha, o que torna difícil a sua previsão. Eu diria que as necessidades mais fortes da equipa serão a posição de Guard, Safety, Receiver e Pass Rusher. Se o GM dos Titans não achar que a 10ª escolha é muito cedo para se escolher um Guard, então Warmack ou Jonathan Cooper serão a escolha, caso contrário eu penso que receiver será a escolha de entre jogadores como Tavon Austin, Cordarrelle Patterson ou Keenan Allen, uma vez que é o consenso de muitos analistas que na posição 10 será muito cedo para escolher o safety Kenny Vaccaro.

Charles Brito: CHANCE WARMACK | Ricardo Silvestre: XAVIER RHODES

Chargers

LANE JOHNSON – OT (Oklahoma)

Os Chargers também têm muitos buracos para preencher, sendo o maior deles a protecção a Philip Rivers, portanto se Johnson já não estiver disponível, a escolha recairá em Jonathan Cooper o melhor OG em protecção de passe, caso o GM não achar que a 11ª escolha é muito cedo para se escolher um Guard. Se esse for o caso, as opções tornam-se muito semelhantes às de Tennessee, podendo escolher um safety como Kenny Vaccaro ou um CB como Xavier Rhodes, para resolver os problemas na defesa contra o passe ou um WR para dar uma arma viável a Philip Rivers, como Tavon Austin, Cordarrelle Patterson ou Keenan Allen. No centro da linha defensiva também existem necessidades, mas se Sharriff Floyd e Lotulelei já tiverem sido escolhidos, não vejo os Chargers a irem nessa direcção na 1ª ronda.

Charles Brito: LANE JOHNSON

Dolphins

D.J. FLUCKER – OT (Alabama)

Com a saída de Jake Long e com a chegada de tantos Free Agents para colmatar as principais necessidades da equipa é difícil argumentar contra a escolha de um OT na primeira ronda para proteger o QB Tannehill, e nesse caso o melhor disponível é Flucker, que não sendo um dos melhores tackles do draft, dado o facto de Miami ter sob contrato o OT de 2º ano Jonathan Martin que no ano passado ocupou o lugar de Long (quando este se lesionou) com um desempenho acima da média, isto permite a Miami dar-se ao luxo de não escolhendo o melhor OT do draft, poder movê-lo para RT no caso de as coisas não correrem bem a LT. Outro dos sectores que pode precisar de atenção na 1ª ronda é a secondary e aí o CB Xavier Rhodes seria a escolha.

Charles Brito: D.J. FLUCKER

buccs

XAVIER RHODES – CB (Florida State)

Com muitas necessidades na equipa, os Bucs podem ir em várias direcções com a sua 1ª escolha.  Assumindo que a troca pelo CB Darrelle Revis não se concretiza, a escolha deverá ser um CB como Rhodes. No entanto, mesmo sem a referida troca, melhorando-se a linha defensiva pode-se imediatamente melhorar a secondary que poderá receber reforços mais tarde no draft e caso Barkevious Mingo ou Sheldon Richardson estejam melhor classificados aos olhos do staff dos Bucs do que Rhodes, esse pode ser o caminho escolhido. No entanto também no ataque há buracos a preencher e escolhendo um TE de qualidade como Tyler Eifert ou um WR para o slot como Tavon Austin,  para complementar Vincent Jackson, daria uma excelente oportunidade ao QB Josh Freeman de ter sucesso na NFL.

Charles Brito: SHELDON RICHARDSON

Panthers

SHELDON RICHARDSON  – DT (Missouri)

Na opinião do Charles Brito (o perito dos Panthers), a sua equipa tem duas grandes necessidades à entrada para o draft, DT e WR. O Charles afastou-se dos DT’s no seu mock draft porque quando os Panthers escolheram já não havia nenhum dos top prospects disponível, mas no meu caso com Richardson disponível será difícil para os Panthers não o escolherem. No entanto se escolherem um WR a escolha recairá entre Cordarrelle Patterson ou Keenan Allen. Eu ainda colocaria aqui outra hipótese para a 1ª ronda, uma vez que a secondary está muito desfavorecida em termos de talento e não seria desajustado escolher Xavier Rhodes ou Kenny Vaccaro se ainda estiverem disponíveis.

Charles Brito: CORDARRELLE PATTERSON

Saints

BARKEVIOUS MINGO – DE/OLB (LSU)

As principais necessidades dos Saints apresentam-se na defesa, independentemente da mudança de 4-3 para 3-4, e aí a maior necessidade de todas é conseguir pressionar o QB adversário, daí a escolha de Mingo, que é um excelente pass rusher. Os Saints também poderão tentar reforçar a secondary com Kenny Vaccaro se ele ainda estiver disponível. Nesta altura do draft ainda é muito cedo para escolher um dos OT’s que ainda não foram escolhidos, por isso terá de ficar para as rondas inferiores o colmatar desta lacuna que dá pesadelos a Sean Payton.

Charles Brito: BARKEVIOUS MINGO

Rams

JONATHAN COOPER – OG (North Carolina)

Se eu aconselhei o Charles a escolher um OG, aqui também eu teria de o escolher, porque neste momento com a adição de Cooper, os Rams ficariam com uma das melhores OL’s da divisão e automaticamente protegeriam melhor Sam Bradford e abririam melhores espaços para as corridas. Muito se fala de WR’s nesta escolha, mas a minha leitura da situação diz-me que os Rams não estão dispostos a investir mais escolhas altas de draft em WR’s depois do investimento do ano passado, aguardando assim mais um ano pelo desenvolvimento de Brian Quick e Chris Givens. Também me agradaria e muito a escolha de um Safety nesta escolha, mas já falaremos disso adiante…

Charles Brito: JONATHAN COOPER

Steelers

JARVIS JONES – OLB (Georgia)

Os Steelers estiveram relativamente calmos na Free Agency, por isso há algumas lacunas que precisam de colmatar com urgência no draft e com a saída de James Harrison, a posição de OLB é uma delas e aí Jarvis Jones será uma mais valia. Os Steelers também poderão apostar aqui em reforçar as armas à disposição de Big Ben com um dos WR’s Cordarrelle Patterson, Keenan Allen ou Tavon Austin, ou com o TE Tyler Eifert ou o RB Eddie Lacy, no entanto é provável que estas áreas sejam motivo de atenção apenas mais tarde no draft.

Charles Brito: XAVIER RHODES

Cowboys

KENNY VACCARO – S (Texas)

Os Cowboys têm tantas necessidades, o que somado à aleatoriedade das escolhas de draft de Jerry Jones, faz com que prever esta escolha seja muito difícil. Os Cowboys precisam de proteger melhor Tony Romo e de abrir melhor o caminho para a corrida, mas aqui será muito cedo para escolher um dos OT’s ou OG’s ainda disponíveis, portanto há que corrigir a necessidade seguinte que será a posição de safety e com Vaccaro ali sentado à espera será difícil não o escolher. Os Cowboys também terão de corrigir a linha defensiva para a adaptar a uma defesa 4-3, mas isso ficará para mais tarde.

Charles Brito: MENELIK WATSON

Giants

DAMONTRE MOORE – DE (Texas A&M)

Os Giants não têm muitas necessidades em termos de titulares, mas isso não se aplica à linha defensiva, dado o sistema existente, que necessita desesperadamente de mais talento para poder colocar pressão no QB adversário em todas as jogadas, daí a escolha deste DE que dominou no nível universitário. A escolha pode também recair sobre Sylvester Williams um DT com muito potencial ou sobre o DE Cornelius Carradine. A posição de CB também é uma grande necessidade, mas escolher um dos CB’s restantes, nesta altura pode ser muto cedo.

Charles Brito: BJOERN WERNER

Bears

ALEC OGLETREE – LB (Georgia)

Nesta escolha parece evidente que os Bears irão escolher um jogador que lhes permita preencher a vaga deixada por Brian Ulracher, e caso essa escolha não seja Ogletree, então será o famoso Manti Te’o. Existem outras necessidades na equipa mas nesta altura escolher um MLB será a reunião entre escolher o melhor jogador disponível e a necessidade… a não ser que estejamos a falar de um WR como Cordarrelle Patterson, Keenan Allen ou Tavon Austin para complementar Brandon Marshall e alegrar Jay Cutler.

Charles Brito: ALEC OGLETREE

Bengals

TAVON AUSTIN – WR (West Virginia)

Graças à troca de Carson Palmer para os Raiders, os Bengals podem ser arrojados com esta escolha, pois têm duas escolhas de 2ª ronda e uma delas logo no início, que poderá servir para colmatar as necessidades mais evidentes da equipa como sejam as posições de Safety e OLB que nesta altura do draft seria muito cedo para escolher um dos jogadores ainda não escolhidos nessas posições. Assim sendo os Bengals podem-se dar ao luxo de escolher um dos melhores WR’s como Austin, Keenan Allen ou Cordarrelle Patterson e dar a Andy Dalton mais uma arma e ao mesmo tempo retirar muita pressão de AJ Green.

Charles Brito: TAVON AUSTIN | Ricardo Silvestre: ALEC OGLETREE

Rams

ERIC REID – S (LSU)

Nesta escolha os Rams irão voltar atenções para a defesa e para a maior necessidade de todas, a posição de Safety. Uma vez que por esta altura no meu mock draft o Kenny Vaccaro já foi escolhido (com grande pena minha) (de notar que eu aconselhei tanto o Charles como o Ricardo a escolhê-lo nesta posição), a escolha recairá pelo safety que de seguida se afigura como aquele que poderá fazer a melhor transição para a NFL. Eu podia-vos apresentar n argumentos porque não devem escolher um receiver com esta escolha ou um running back, mas deixemos isso para a caixa de comentários. A posição de OLB também é uma necessidade importante, mas penso que é possível conseguir-se um titular para a posição e com qualidade com a escolha que os Rams detêm na 2ª ronda.

Charles Brito: KENNY VACCARO | Ricardo Silvestre: KENNY VACCARO

Vikings

CORDARRELLE PATTERSON – WR (Tennessee)

Os Vikings encontram-se em excelente posição com 2 escolhas na 1ª ronda, e como tal utilizarão esta primeira escolha num receiver e  neste caso Patterson faz muito sentido nos Vikings, pois apesar do risco, ele tem um enorme potencial e uma vez que os Vikings já têm Greg Jennings, isso permite haver mais tempo para o rookie se desenvolver e poder-se tornar uma arma útil para o QB Ponder. Os Vikings têm outras necessidades, principalmente do lado defensivo como CB, DL e LB, mas poderão ser atendidas mais tarde, uma vez que se torna difícil não escolher um dos WR’s de top nesta altura do draft.

Charles Brito: KEENAN ALLEN

Colts

CORNELLIUS “TANK” CARRADINE – DE/OLB (Florida State)

Os Colts com esta escolha podem seguir várias direcções, mas com os melhores prospects da OL já escolhidos, acredito que os Colts se vão virar para a defesa de forma a solidificarem a mudança de uma defesa 4-3 para 3-4 que começou o ano passado e ainda não tem todos os elementos chave. Para além de Carradine, nesta escolha e para fortalecer o front seven desta defesa, os Colts podem optar por Sylvester Williams ou Datone Jones. Nesta altura do draft se um dos top 3 WR’s estiver disponível, não me admirava nada que os Colts pensassem duas ou mais vezes antes de o escolher para dar mais ajuda a Andrew Luck.

Charles Brito: MANTI TE’O

Vikings

SYLVESTER WILLIAMS – DT (North Carolina)

Com esta escolha os Vikings vão tentar colmatar uma das suas necessidades com o best player available, o que nesta altura pode significar DT, como eu escolhi, ou CB como D.J. Hayden ou Desmond Trufant ou LB como Manti Te’o ou Arthur Brown. Não esquecer que com esta escolha os Vikings têm moeda de troca para poderem subir no draft em busca de um jogador que a equipa realmente deseje muito e que seja pouco expectável que esteja disponível na escolha 23.

Charles Brito: SYLVESTER WILLIAMS

Packers

JONATHAN CYPRIEN – S (Florida International)

Os Packers terão mais uma vez de reforçar a defesa que foi o elo mais fraco da equipa no ano passado, e com a saída de Charles Woodson, a posição de Safety torna-se na maior de todas as necessidades, e aqui Matt Elam pode também ser uma hipótese. Os Packers têm outras necessidades na defesa como na DL e LB’s, mas com tantas escolhas altas gastas nos últimos drafts nessas posições, dificilmente os vejo ir nessa direcção na 1ª ronda a não ser que gostem muito de Arthur Brown (LB). A posição de RB também é uma necessidade, mas com Aaron Rodgers ao comando, a escolha pode ficar para mais tarde.

Charles Brito: EDDIE LACY

Texans

KEENAN ALLEN – WR (Cal)

Esta é daquelas escolhas que parece óbvia. Os Texans necessitam desesperadamente de um WR para complementar Andre Johnson e Allen (se ainda estiver disponível) ou DeAndre Hopkins, Justin Hunter ou Robert Woods, podem ser excelentes opções para esta escolha. Do lado defensivo, ajuda precisa-se para colmatar algumas saídas e/ou fraquezas da equipa nas posições de OLB e ILB, mas os top prospects nessas posições já foram escolhidos (à excepção de Manti Te’o e Kevin Minter).

Charles Brito: DEANDRE HOPKINS

Broncos

KAWANN SHORT – DT (Purdue)

Se eu fosse John Elway, com esta escolha eu pensaria em tentar trocar com alguma equipa para subir no draft, pois as necessidades a colmatar da equipa não são muitas. A permanecerem nesta posição a dúvida seria entre escolher um CB como Desmond Trufant ou D.J. Hayden para entrarem na rotação a CB, ou um DL que pudesse ser automaticamente titular, como Short, Johnathan Hankins ou John Jenkins, ou um DE como Sam Montgomery ou Alex Okafor, no caso de não conseguirem assegurar os préstimos de Dwight Freeney para a próxima época. É menos provável, mas os Broncos também se podem virar para RB na 1ª ronda com Eddie Lacy ou LB com Manti Te’o ou Kevin Minter.

Charles Brito: DESMOND TRUFANT

Pats

MARGUS HUNT – DE/DT (SMU)

Neste momento e mais uma vez (parece que já é típico) a defesa dos Patriots é o sector com mais necessidades. Mais especificamente a linha defensiva precisa de mais profundidade, com jogadores de qualidade que possam ser inseridos na rotação e que joguem taco a taco com os veteranos. Aí Hunt e Datone Jones serão as melhores escolhas e que assentam que nem uma luva neste esquema híbrido 3-4 / 4-3 que Bill Bellichick tanto gosta. Aqui os Patriots também podiam escolher um CB como Desmond Trufant ou D.J. Hayden ou um WR como DeAndre Hopkins, Justin Hunter ou Robert Woods, mas parece-me muito cedo para arriscar nestas posições, e também dada a maior necessidade na DL.

Charles Brito: MARGUS HUNT

Falcons

TYLER EIFERT – TE (Notre Dame)

Os Falcons têm duas necessidades maiores por preencher, DE e CB, mas com esta primeira escolha deverão seguir noutra direcção, uma vez que os melhores DE’s já foram escolhidos e será difícil não escolher aquele que muitos consideram como um dos melhores jogadores presentes neste draft, o TE Eifert. No entanto se os CB’s Desmond Trufant ou D.J. Hayden ainda estiverem disponíveis, vai ser complicado chegar a uma decisão final. No fim acho que a escolha do TE vai ganhar, pois um ataque com Steven Jackson, Roddy White, Julio Jones, Tony Gongalez e Tyler Eifert, retirará muita da pressão sobre a defesa dos Falcons. Fala-se também de os Falcons poderem subir no draft, tal como fizeram à dois anos atrás para escolher Julio Jones, desta vez acredito que seria para escolher um CB ou DE de top.

Charles Brito: TYLER EIFERT

49ers

MATT ELAM – S (Florida)

Sendo a equipa com mais escolhas no draft, os 49ers podem-se dar ao luxo de se movimentar livremente no draft através de trocas, e como as necessidades são poucas, podem apostar em jogadores que apresentam riscos, podendo ser um fracasso ou uma estrela. Mas com a 1ª escolha os 49ers voltar-se-ão para sua maior necessidade, um S, e com Elam escolhem um dos safeties de topo e que por esta altura ainda está disponível. E graças à troca de Alex Smith para os Chiefs, voltam a escolher daqui a 3 escolhas, onde se podem voltar para um TE como Zach Ertz ou para um DL como Datone Jones ou Jesse Williams.

Charles Brito: JESSE WILLIAMS | Ricardo Silvestre: JONATHAN CYPRIEN

Ravens

MANTI TE’O – ILB (Notre Dame)

Com o êxodo de jogadores que os Ravens tiveram nesta offseason, ainda bem que têm 12 escolhas no draft, sendo que 5 delas são nas primeiras 4 rondas. Com a saída de Ellerbe e Ray Lewis, a posição de MLB é a mais vulnerável neste momento, e deve ser a primeira a ser corrigida com a escolha do famoso Te’o ou de Kevin Minter ou até Arthur Brown pode entrar na consideração nesta escolha. As outras necessidades a S, WR, CB e OL não são tão prementes e poderão ser corrigidas mais tarde no draft.

Charles Brito: MATT ELAM

Agora venham de lá os vossos comentários!

Podcast 78 – Previsão do Draft 2013 (1ª parte)

No episódio 78, Ricardo Silvestre, Pedro Viana e Charles Brito fazem a antevisão do draft (a escolha dos melhores jogadores universitários para as equipas profissionais) para esta época de 2013-14.

raft

PS: Respondemos também a questões dos nossos visitantes (como o Pedro Pinto e Luís Tedim)

Podcast NFLemPT

O podcast pode ser encontrado aqui.

Ou podem o encontrar também no iTunes.

Notícia importante

No dia do draft, que vai ser quinta-feira dia 25 de abril, vamos estar em directo com um videocast no youtube (via Google+) onde vamos fazer a análise das escolhas da primeira ronda, 32 escolhas ao todo (vai ser uma longa noite)

Contamos com vocês. Podem participar via Facebook com os vossos comentários, perguntas e observações.

Participem connosco em Directo!

Vai ser muito divertido. Estejam connosco!

Mock (mock) draft by Ricardo Silvestre (2013)

Tal como no passado, agora que toda a gente (e digo toda a gente mesmo, acho que até o pessoal do catering da NFL.com lhe é pedido para fazer um “mock” draft), deixo aqui as minhas sugestões para o que as equipas fiquem ainda mais…”reforçadas”.

raft

1ª escolha – Kansas City – Luke Joeckel, T (Texas A&M). (Sugestão real para variar) Agora que Alex Smith é o futuro da Organização é preciso proteger o investimento. O melhor jogador para isso é Joeckel.

2ª escolha – Jacksonville – Tim Tebow (Florida). Continua a ser a opção mais lógica para Kahn (o dono da Organização). Ir buscar o “menino-prodígio” do norte da Florida e colocar assim “rabos nas cadeiras” no Estádio EverBank…a não ser que a ideia seja não ter pessoas no estádio. Hummm!

3ª escolha – Oakland – Al Davis (ectoplasma). Da maneira como os Raiders estão a ser geridos, é bem provável que o fantasma de Al fizesse um melhor trabalho.

4ª escolha – Philadelphia – Departamento Comercial da Nike (Oregon). Agora que Chip Kelly está em Filadelfia, pode seguir o modelo dos Oregon Ducks e podemos ter os Eagles a trocarem de uniforme em cada um dos 15 jogos da época regular.

ducks

5ª escolha – Detroit – Diretor Economico da Ford Motors (Detroit). Numa indústria (a automóvel) que teve uma segunda oportunidade de recuperar o poderio económico e social para Michigan, pode ser que soluções idênticas para a Ford Motors sirvam para os Detroit Lions

6ª escolha – Cleveland – LeBron James (Ohio) Já não é a primeira vez que se fala em coisas destas. Será que depois de ganhar mais um (ou dois) títulos pelos Miami Heat, que tal um regresso triunfal do “filho rebelde” a casa e a jogar tight end pelos Browns (ou power forward pelos Cavs?).

lebron

7ª escolha – Arizona – Fosamax – Merck (New Jersey). Um suplemento de cálcio para os ossos de Carson Palmer.

8ª escolha – Buffalo – Valium – Roche (Basileia, Suíça). Um calmante para os adeptos dos Bills com Kevin Kolb a quarterback.

9ª escolha – New York Jets – O “nosso senhor e salvador” (Bíblia). Com Jesus (e não estou a falar de algum hispânico que limpe as casas de banho do Met Life Stadium) a wide reciever, o sucesso tão esperado de Tebow a QB está garantido. Os Jets ganham 10 títulos nos próximos 10 anos, até Lucifer comprar a alma de Colin Kaepernick (ver Brett Favre e Kurt Warner para quem queira provas).

10ª escolha – Tennessee – Xavier Rhodes, CB (Florida State) (Sugestão real para variar) Os Titans tiveram uma terceira linha defensiva medíocre durante 2012, e Rhodes é um jogador que pode melhorar imediatamente esse sector da defesa.

11ª escolha – San Diego – Cícero (Arpinum, Republica Romana). Depois de se ter sabido que os Chargers desistiram da época passada por “falta de motivação”, o novo treinador principal da equipa, Mike McCoy bem que pode usar os dotes de Cícero para ser o “líder de homens e o treinador que consegue motivar os jogadores para darem o seu melhor nos mais críticos dos momentos”, como foi pedido por Tom Telesco o general manager dos Bolts.

cicero

12ª escolha – Miami – Sonny Crockett e Ricardo Tubbs (TvLand). Com Sonny e Ricardo na linha lateral do Sun Life Stadium pode ser que os Dolphins recuperem alguma da “mística” dos 80: muito dinheiro, muito charme, muito exagero, e muitas expectativas desajustadas.

croc

13ª escolha – Tampa Bay – Marcadores de downs no Wembley Arena (Londres, Reino Unido). A NFL quer uma equipa em Londres. Os Bucs são a 2ª equipa favorita no Reino Unido (a 1ª são os Patriots, mas esses não vão a lado nenhum). Malcom Glazer, o dono dos Bucs tem interesses económicos no Manchester United, os Tampa têm como adversários de Divisão os Panthers e os Falcons (mais ou menos duas equipas na Costa Este dos USA). E porque não (sim, eu sei, já o ano passado tinha mencionado isto)?

wembley

14ª escolha – Carolina – MC CB (Amarante, Portugal). Com o seu mais acérrimo fã (como se pode ver no Facebook e nos podcasts NFLemPT), o “born again Panther” Charles Brito pode ser a escolha dos Cats, nem que seja para uma dose de humor sarcástico diária para o staff da equipa.

15ª escolha – New Orleans – Joseph Estaline (Georgia, URSS). O melhor “supressor da história inconveniente” podia ser uma ajuda para os Saints “apagarem” partes do passado recente da Organização (e talvez deportar o Comissário da Liga para a Sibéria).

16ª escolha – St. Louis – Camiões de Mudança U-Haul (Phoenix). Meter a trouxa nos camiões e fazer-se à estrada: I55 Sul – I44 Oeste, I40 Oeste, I15 Sul, US101 Norte até chegar a Los Angeles.

17ª escolha – Pittsburgh – Stanley Cup – NHL (Toronto, Canada). (Aviso, sugestão tendenciosa do autor para além do descarado) Voltar a “Lord Stanley” ao seu local devido. Ter novamente Crosby, Malkin, Fleury, Kunitz, Neal, Kennedy, Letang, Iginla (que já merece um título da NHL) e companhia a posar mais uma vez junto ao troféu.

pens

18ª escolha – Dallas Cowboys – (um novo) Cowboys Stadium (Dallas). Desde que foi inaugurado, o estádio já viu os Cowboys a perder 31 vezes e a ganhar 33. Claramente é preciso um estádio com um melhor “factor casa” e dinheiro na família Jones não falta. E bem que o Cowboys Stadium já pode ser demolido, afinal já tem 5 anos e, diga-se, já está a ficar velho.

19ª escolha – New York Giants – Aquecimento Global (Terra, Universo). Com o Super Bowl a ser no Met Life Stadium, é bom que esteja um Fevereiro “fora do comum” em 2014, se não a “grande festa” vai parecer que está a decorrer em Niflheim.

20ª escolha – Chicago – David Axelrod (Chicago). Depois de ter levado Obama (que também é de Chicago) a Presidente dos USA (duas vezes) apesar dos adversários políticos e ideológicos terem gasto perto de 500 milhões de dólares para derrotar o Democrata), Axelrod, o antigo director de campanha de Barack Obama pode agora tentar assumir outra “tarefa Hercúlea” e levar os Bears a ganhar o Super Bowl.

21ª escolha – Cincinnati – Alec Ogletree, ILB (Notre Dame). (Sugestão real para variar) Ogletree é um jogador com muitas capacidades, para além de ser um jogador “à antiga”, que vai dominar contra o jogo em corrida e em passes curtos.

22ª escolha – St. Louis  – (Via Pedro Viana) Kenny Vaccaro, S (Texas). (Sugestão real para variar) Vacaro é muito atlético e com excelentes capacidades de reacção à bola, irá colmatar uma lacuna importantissima na defesa dos Rams, pois neste momento só têm um safety com experiência sob contrato

23ª escolha – Minnesota – HKS, Inc., (Texas). Depois de ter projectado o Cowboys Stadium e o Lucas Oil Stadium, esta companhia vai ter agora a possibilidade de desenhar o “Novo Vikings Stadium”. Custo de construção: 975 milhões de dólares.

vikings

24ª escolha – Indianapolis – Tom Brady (Michigan). Agora que a “rivalidade mais apetecida” moveu-se de Indianapolis para Denver, e já que o confronto entre Manning e Brady continua a ser o sonho da Liga e dos fãs, os Colts podem selecionar Brady para retomar a rivalidade (o Luck pode esperar).

25ª escolha – Minnesota (via Seattle) – Minnesota Timberwolves (Minneapolis). Naquela que será a maior surpresa do draft, os Seattle enviam para Minnesota uma escolha na segunda ronda do draft de 2013, uma escolha na terceira ronda de 2016 e uma escolha na quinta ronda de 2018, assim como a Microsoft em 2014 e o Starbucks em 2017 pelos…Timberwolves. Assim a cidade de Seattle pode ter uma equipa da NBA como merece.

26ª escolha – Green Bay – Brett Favre (Mississippi). Depois de Aaron Rodgers ter tido umas épocas fantásticas (com uma vitória no Super Bowl incuida) parece que um regresso de Brett Favre Favre Favre Favre (já que seria a 4ª vez) à Organização podia resultar numa maior motivação do quarterback titular dos “cabeças de queijo”.

27ª escolha – Houston – Antigo Mayor de Houston Bill White (Texas). Depois do actual Governador Republicano do Texas, Rick Perry, ter usado o Reliant Stadium para uma “mega-oração” a pedir chuva para o Estado do Texas, e como passaram 5 meses sem uma pinga de água, está na altura do Lone Star State ter um Governador Democrata, com espírito científico e racional. Pode ser que assim, ainda haja algum “mau feitiço” que pode dissipar de cima da Organização.

28ª escolha – Denver – Cognizin Vitaminas – Kyowa (New York). Para que a 3ª linha defensiva de Denver não se esqueça daqueles que são os mais básicos ensinamentos de como se defender passes longos para a endzone nos últimos segundos de um jogo que pode dar acesso à Final de Conferência.

29ª escolha – New England – George Halas (ectoplasma). Pode ser que o treinador com mais sucesso na história da NFL com 68.2% de vitórias, 318 jogos ganhos e seis títulos não se importe de ser o coordenador ofensivo em New England, já que, na opinião do dono da equipa, Robert Kraft “o melhor treinador principal de sempre” já está na linha lateral dos Patriots.

30ª escolha – Atlanta – Menos é mais com Marta Malvina™ (Portimão, Portugal). Como um bom serviço de nutrição é essencial para uma equipa campeã, os Falcons podem eleger no draft este serviço de consultadoria dietética, uma vez que a responsável pelo Serviço diz ser a “fã número 1 dos Falcons em Portugal”.

4m

31ª escolha – San Francisco – Jonathan Cyprien, S (Florida International). (Sugestão real para variar) Depois da saída de Dashon Goldson os 49ers podem selecionar aquele que é considerado como o Segundo melhor safety a sair do draft este ano.

32ª escolha – Baltimore – Armortek (Dallas). Vai ser preciso uma carrinha blindada para transportar os 52 milhões garantidos que a organização deve a Joe Flacco. Baltimore espera que carrinha volte com mais um Lombardi.