Draft Grades – AFC e NFC Norte

Olá a todos,

Agora que o draft já é história, eu e o Charles Brito vamos apresentar as nossas grades (notas) sobre o que pensamos ser o resultado final das escolhas que cada uma das equipas fez no draft. Avaliaremos as equipas de A+ a F-, tendo em conta as necessidades que cada equipa tinha à partida para o draft, aquelas que conseguiu satisfazer e os jogadores de qualidade que conseguiu adicionar. Hoje começaremos a nossa série pelas equipas do Norte, ou seja, divisões AFC e NFC Norte. Portanto como diz o nosso amigo Dave Dameshek: Let it begin!

AFC NORTE

Ravens

Baltimore Ravens

Necessidades: LB S WR OL

Escolhas:

1ª ronda: Matt Elam S

2ª ronda: Arthur Brown ILB

3ª ronda: Brandon Williams DT

4ª ronda: John Simon DE

4ª ronda: Kyle Juszczyk FB

5ª ronda: Ricky Wagner OT

6ª ronda: Kapron Lewis-Moore DE

6ª ronda: Ryan Jensen OT

7ª ronda: Aaron Mellette WR

7ª ronda: Marc Anthony CB

Resultado global: B

Os Ravens entraram no draft com um propósito claro, encontrar o melhor valor possível para colmatar as necessidades existentes na equipa, devidas à debandada geral de free agents, especialmente da defesa, o que é sempre natural numa equipa que ganha o Super Bowl (pois como é óbvio, os seus free agents tornam-se os mais apetecíveis para toda a gente). E assim cumpriram o seu objectivo escolhendo um S e um ILB que podem ser titulares desde o dia 1 nas duas primeiras rondas. No resto do draft limitaram-se a adicionar profundidade e valor ao roster da equipa, onde destaco os reforços para a DL e FB. Pelo lado negativo, não gosto muito do estilo de jogo do Elam e achei que a adição dos OT’s veio algo tarde no draft, bem como a adição de um WR para de certa forma colmatar a saída de Anquan Boldin.

Charles Brito: Após o éxodo de alguns dos jogadores “míticos” da defesa de Baltimore (Reed, Pollard e Lewis) e de outros que tiveram um papel preponderante na caminhada até ao título (Krueger e Ellerbe), os adeptos dos Ravens temiam um descréscimo muito acentuado na qualidade da equipa e principalmente da defesa.

Ora, mais uma vez, Ozzie Newsome fez um Draft de grande qualidade, onde se destacam jogadores como Matt Elam e Arthur Brown que provavelmente colmatarão, melhorando os seus antecessores…

A linha ofensiva assim como o corpo de receivers parecem-me “curtos” para uma equipa com ambições na Liga…

Resultado global: B 

Bengals

Cincinnati Bengals

Necessidades: RB S LB OL DL WR

Escolhas:

1ª ronda: Tyler Eifert TE

2ª ronda: Giovani Bernard RB

2ª ronda: Margus Hunt DE

3ª ronda: Shawn Williams SS

4ª ronda Sean Porter OLB

5ª ronda: Tanner Hawkinson OT

6ª ronda: Rex Burkhead RB

6ª ronda: Cobi Hamilton WR

7ª ronda: Reid Fragel OT

7ª ronda: T.J. Johnson C

Resultado global: B-

Com a renovação de contrato do OT Andre Smith, os Bengals puderam entrar mais tranquilos neste draft, ainda por cima com a corrida inicial aos OT’s, e isso permitiu-lhes que com a 21ª escolha do draft pudessem alvejar o melhor playmaker atacante disponível  e como Tavon Austin já tinha sido escolhido, os Bengals viraram-se para o jogador que muitos consideravam como um dos mais talentosos neste draft (Eifert) de modo a darem a Dalton mais armas no ataque. Na 2ª ronda a escolha de Hunt, na 3ª ronda a escolha de Williams e na 4ª ronda a escolha de Porter adicionam muito mais do que profundidade à equipa, pois suprem de certa forma algumas necessidades ao mesmo tempo que adicionam bastante valor à equipa. No entanto, o RB escolhido na 2ª ronda para mim deixa-me algo a desejar, pois pode ser uma aposta arriscada. As restantes escolhas limitaram-se a adicionar profundidade ao roster.

Charles Brito: Os Bengals entraram no Draft sem nenhuma necessidade vital no Plantel. As escolhas de Tyler Eifert (TE) e Giovani Bernard (RB) servirão principalmente para melhorar a rotação nas suas respectivas posições, podendo mesmo tornarem-se os titulares. Portanto, a minha análise a esta turma é que escolheram alguns jogadores para o futuro e um ou outro para discutir desde já a titularidade. Preparem-se para os futuros vencedores da Divisão…

Resultado global: B-

Browns

Cleveland Browns

Necessidades: CB LB OL S QB

Escolhas:

1ª ronda: Barkevious Mingo DE/OLB

3ª ronda: Leon McFadden CB

6ª ronda: Jamoris Slaughter SS

7ª ronda: Armonty Bryant DE

7ª ronda: Garrett Gilkey OT

Resultado global: C+

Quando tudo apontava para os Browns escolherem um CB no draft com a sua 1ª escolha, rumores começaram a surgir dizendo que o CB Dee Milliner estava a cair nos draft boards de muitas equipas e isso confirmou-se no dia do draft, onde os Browns utilizaram a sua 1ª escolha num DE/OLB, neste caso Mingo, suprindo aquela que não era uma das necessidades mais eminentes da equipa e dado que não possuíam escolha de 2ª ronda, acabaram por só escolher um CB na 3ª ronda, e um jogador que deixa algo a desejar quando é projectado como um CB titular. A escolha de 6ª ronda pode ser uma das melhores do seu draft pois colmatam duas necessidades numa só escolha, um Safety que pode competir pela titularidade e um jogador para as Special Teams. As últimas duas escolhas foram apenas para adicionar profundidade ao roster da equipa. Em suma, para uma equipa que tinha necessidades tão prementes a CB e na OL, especialmente a OG, foi muito estranho terem feito trocas em que perderam escolhas este ano para as ganharem para o próximo ano…

Charles Brito: Será pedido tanto a Barkevious Mingo como a Leon McFadden para serem titulares a partir do dia 1. Tratam-se de 2 jogadores que possuem capacidades para melhorar uma defesa já de si interessante. McFadden assumirá o lado oposto da linha secundária de Haden, enquanto que Mingo tentará juntamente com Krueger criar o caos na linha ofensiva adversária…

No entanto, os Browns estão numa Divisão tradicionalmente complicada e partem em último lugar…
Ainda não será esta a época da equipa de Cleveland!

Resultado global: C

Steelers

Pittsburgh Steelers

Necessidades: LB WR CB RB S DL

Escolhas:

1ª ronda: Jarvis Jones OLB

2ª ronda: Le’Veon Bell RB

3ª ronda: Markus Wheaton WR

4ª ronda: Shamarko Thomas SS

4ª ronda: Landry Jones QB

5ª ronda: Terry Hawthorne CB

6ª ronda: Justin Brown WR

6ª ronda: Vince Williams LB

7ª ronda: Nick Williams DT

Resultado global: B

Os Steelers atacaram o draft precisamente de acordo com a ordem das suas maiores necessidades… bem, talvez eu tivesse trocado a ordem entre QB e CB, mas na 5ª ronda o Landry Jones já lá não estaria e os Steelers precisam desesperadamente de um backup capaz para o Big Ben. O que impede os Steelers de terem uma nota melhor na minha avaliação são todas as incógnitas que rodeiam as suas duas primeiras escolhas, nomeadamente saber se Jarvis Jones é ou não um produto do sistema (neste caso da excelente defesa da Universidade de Georgia), e saber se será possível treinar Bell para ele ser um RB com melhor visão ao correr com a bola e para ele conseguir bloquear melhor em situações de passe. De dizer que gostei muito das escolhas do WR Wheaton e do SS Thomas (que vai ter oportunidade de aprender com um dos melhores da liga). As últimas 3 escolhas dos Steelers serviram apenas para adicionar mais profundidade ao roster.

Charles Brito: Mais um Draft equilibrado efectuado pelos Steelers! Nomes como Jarvis Jones, Le’Von Bell, Markus Wheaton e Shamarko Thomas vêem colmatar posições cruciais numa equipa que está em plena reconstrução…
Semearam “hoje” para colher “amanhã”!

Na minha óptica, partem atrás dos Ravens e dos Bengals na luta pela Divisão, já que a sua outrora famosa 3ª linha está envelhecida e o “poderoso” corpo de Linebackers não tem produzido nada de relevante.

Resultado global: B+

NFC NORTE

Bears

Chicago Bears

Necessidades: LB OL DL CB

Escolhas:

1ª ronda: Kyle Long OG

2ª ronda: Jon Bostic ILB

4ª ronda: Khaseem Greene OLB

5ª ronda: Jordan Mills OT

6ª ronda: Cornelius Washington OLB

7ª ronda: Marquess Wilson WR

Resultado global: C+

Os Bears tinham necessidades em várias posições da equipa, e decidiram atacar uma delas logo na 1ª ronda, a OL, mas quando chegou a sua vez de escolher já os melhores candidatos tinham sido escolhidos, então fizeram uma coisa que para mim é um pecado capital na 1ª ronda, fizeram um reach, escolheram Long que muito provavelmente estaria disponível quando os Bears voltassem a escolher na 2ª ronda e aqui poderiam ter optado por um ILB, também uma das maiores necessidades da equipa, e cujos melhores candidatos ainda estavam todos disponíveis nesta altura. De resto, gostei muito das escolhas de Bostic e Greene, dois jogadores que colmatam necessidades e que podem ser titulares desde o dia 1. A escolha de Mills também é uma boa aposta, como um jogador a desenvolver, no caso de Jermon Bushrod não se adaptar bem à Windy City. As últimas duas escolhas foram no sentido de dar mais profundidade à equipa, mas eu teria com essas escolhas procurado CB’s e DL’s. Se juntarmos isso, à primeira escolha do draft faz com que a nota dos Bears seja tão baixa.

Charles Brito: Muitas incógnitas, muitas necessidades na equipa por colmatar e um tremendo reach na 1ª ronda…

Tudo isto é sinónimo de falhanço ou génio!

Como se trata de uma mente genial (pelo menos na parte ofensiva) vou deixar o benefício da dúvida…

Resultado global: C-

Lions

Detroit Lions

Necessidades: DL OL WR CB

Escolhas:

1ª ronda: Ziggy Ansah DE

2ª ronda: Darius Slay CB

3ª ronda: Larry Warford OG

4ª ronda: Devin Taylor DE

5ª ronda: Sam Martin P

6ª ronda: Corey Fuller WR

6ª ronda: Theo Riddick RB

7ª ronda: Michael Williams TE

7ª ronda: Brandon Hepburn ILB

Resultado global: B

Os Lions tinham um grande dilema à entrada para este draft, escolher um OT ou um DE com a 1ª escolha, mas a corrida aos OT’s no início da 1ª ronda facilitou-lhes a escolha e acabaram por escolher um dos melhores prospects a DE, mas que não deixa de ser isento de questões, devido à pouca experiência de Ansah a jogar Futebol Americano (sem falar na sua escolha de óculos para a cerimónia do draft). Na 2ª ronda supriram também uma necessidade com Slay, mas existem muitas dúvidas em relação às lesões que ele já possa ter sofrido. Nas rondas intermédias foi onde os Lions estiveram melhor adicionando bastante valor com Warford, Taylor e Martin. As restantes escolhas foram no sentido de dar mais profundidade à equipa, apesar de Fuller colmatar de certa forma uma necessidade. As dúvidas das duas primeiras escolhas, aliadas ao facto de não terem escolhido um OT, puxam a nota dos Lions para baixo.

Charles Brito: O Draft realizado pelos Lions deverá ser aquele onde foram escolhidos os jogadores mais raw, mas que no entanto, podem trazer enormes dividendos a médio prazo. Ansah, Slay, Warford e Riddick podem com um misto de sorte e muito trabalho tornarem-se pedras fundamentais no futuro da Organização.

Resultado global: B

Packers

Green Bay Packers

Necessidades: S RB DL OL LB

Escolhas:

1ª ronda: Datone Jones DE

2ª ronda: Eddie Lacy RB

4ª ronda: David Bakhtiari OT

4ª ronda: J.C. Tretter OT

4ª ronda: Johnathan Franklin RB

5ª ronda: Micah Hyde CB

5ª ronda: Josh Boyd DE

6ª ronda: Nate Palmer LB

7ª ronda: Charles Johnson WR

7ª ronda: Kevin Dorsey WR

7ª ronda: Sam Barrington LB

Resultado global: B+

Os Packers traziam a lição bem estudada para este draft e atacaram desde o início as necessidades a colmatar mais vitais para a equipa. Jones e Lacy são titulares de imediato na equipa e Bakhtiari e Tretter vão animar a competição na linha, de forma a forçar os titulares a jogarem melhor. Franklin, Hyde e Boyd vão ter papéis importantes na rotação na equipa, especialmente Franklin que solidifica e de que maneira um running game dos Packers que nos últimos anos tem sido inexistente. Os restantes jogadores vão adicionar profundidade à equipa, sendo que Palmer e Johnson podem ser agradáveis surpresas. Claramente as dúvidas que rodeiam a intensidade do jogo de Jones e as que rodeiam as lesões de Lacy, bem como o facto de não terem escolhido nenhum safety no draft (apesar de Hyde poder ser adaptado à posição) penalizam a nota dos Packers.

Charles Brito: A escolha de Lacy e Franklin trarão a esta equipa um poderio no jogo em corrida como não tinha há muitos anos. Datone Jones poderá ser um excelente complemento ao Predator (Clay Matthews). As restantes escolhas típicas dos Packers: jogadores facilmente “moldáveis” à filosofia da equipa.

Resultado global: B+

Vikings

Minnesota Vikings

Necessidades: WR LB CB DL

Escolhas:

1ª ronda: Sharrif Floyd DT

1ª ronda: Xavier Rhodes CB

1ª ronda: Cordarrelle Patterson WR

4ª ronda: Gerald Hodges OLB

5ª ronda: Jeff Locke P

6ª ronda: Jeff Baca OG

7ª ronda: Michael Mauti ILB

7ª ronda: Travis Bond OG

7ª ronda: Everett Dawkins DT

Resultado global: A

Com a troca de Percy Harvin para os Seahawks os Vikings vinham já armados com 2 escolhas de 1ª ronda para este draft, e com a troca que fizeram com os Patriots, conseguiram mais uma. Pode-se dizer que pagaram um preço elevado pela troca, mas dado que seria difícil que em 3 escolhas de 1ª, 2ª e 3ª ronda conseguissem o mesmo talento que conseguiram com 3 escolhas de 1ª ronda, que em ultima análise é assim que pode ser visto o draft dos Vikings, o preço não foi assim tão elevado. Para mais ajuda, os Vikings viram-lhes cair no colo o Sharrif Floyd, apontado por muitos como um talento de top 10, o Xavier Rhodes, um dos melhores CB’s presentes no draft e como ainda não estavam contentes fizeram uma troca para ir buscar o Patterson, que mesmo que possa ser um projecto falhado (e os Vikings podem-se dar ao luxo disso), como revés da medalha apresenta um enorme potencial e capacidades físicas. A adição de Hodges e Locke mune ainda os Vikings de dois titulares, ao passo que os restantes jogadores adicionam mais profundidade e juventude à equipa, que bem precisa.

Charles Brito: 3 escolhas na 1ª ronda do Draft são sinónimo de um bom Draft. O único “senão” é mesmo o preço pago para adquirir o Patterson (demasiadas escolhas para subir poucos lugares na parte final da 1ª ronda). No entanto, a verdade é que os Vikings possuem desde já 3 titulares para entrarem na equipa.  O facto das restantes escolhas terem sido direccionadas para diferentes áreas da equipa, só vem reforçar  a noção de que se tratou da equipa que fez o melhor trabalho…

Resultado global: A+

Agora venham de lá os vossos comentários!

Advertisements

3 comments on “Draft Grades – AFC e NFC Norte

  1. Em relação aos Vikings, o draft mostrou ousadia a agressividade, mostrando que Rick Spielman é o homem indicado para reerguer a franquia. Adorei as escolhas do Sharrif e do Rhodes (o Sharrif era para sair no top-10, segundo muitos mocks) e foi surpreendente a opção por um trade up por Patterson, claramente um jogador do agrado do staff técnico. Foi pena o preço pago, porque impediu a equipa de escolher alguém de qualidade para a posição de MLB. Sonhava com Kevin Minter, mas infelizmente os Cardinals apanharam-no. De resto, achei excelente a escolha dos 2 LBs de Penn State. Torço para que o Michael Mauti fique saudável. É um jogador fenomenal, pela entrega e personalidade vincada. Foi crucial em Penn State, no pós-escândalo. Acredito que pode ser um bom backup (acho que o vão usar no weakside) do Erin Henderson ou, quem sabe, adaptado ao meio. Há várias ilações a tirar do draft dos Vikings, sobretudo tentando adivinhar quem será o tal middle linebaker, tão importante no esquema defensivo deles. Adaptam o Erin Henderson? Ou vão comprometer-se com o Urlacher ou o Karlos Dansby? Gostava da opção por este último, mas duvido que a equipa queira comprometer-se com vários anos de contrato com um veterano. Em suma, depois do bom draft de 2012, que deu Matt Kalil, Harrison Smith e Blair Walsh, os Vikings estão no caminho certo. A difícol schedule de 2013 vai testá-los ao limite.

  2. Em relação aos outros, já é normal que os Packers façam boas avaliações dos jogadores disponíveis. É a filosofia do clube apostar no draft, usando a free agency como mero complemento. Finalmente, depois de levarem mais de 40 jogos sem produzirem 100 jardas corridas, existe uma aposta vincada para alterar isso. O jogo corrido ficou empolgante, com a aposta em Lacy e Johnathan Franklin (a par de Gio Bernard, o meu RB predilecto no College). Gostei da opção pelos Datone Jones, mais um produto made in UCLA, e pelo reforço na OL.

    Os Bears foram uma decepção, se bem que aqui respeite as escolhas do Phil Emery, que é um guru a descobrir talento em sítios insuspeitos. Mas draftar o Kyle Long no 1º round não lembrava a ninguém. Foi, quanto a mim, um reach tremendo, equiparável apenas à escolha do Travis Frederik pelos Cowboys. Depois, ainda mais surpreendente, a escolha do Bostic quando o Arthur Brown ainda estava disponível. Finalmente, aquela que parecia ser a necessidade mais premente – reforçar a OL – mereceu apenas mais um reforço, no 4º round.

    Os Lions apostaram alto, fazendo jus ao chavão “high risk, high reward”. Dizem que o potencial do Ziggy Ansah é enorme, mas como nunca o vi jogar tenho que me limitar a ver as stats dele. E não me impressionaram. Logicamente que é um prospect ainda “verde”, que não tinha background de futebol americano, mas não sei se será um plug & play, capaz de suportar a exigência da competição. Depois disso, gostei bastante da opção pelo reforço da secundária, com o Darius Slay a poder ser starter, desde logo, e as escolhas para a OL.

  3. começando pela AFC mantendo a vossa ordem de análise…. penso que os steelers tiveram o melhor draft…. nas 2 primeiras rondas 2 titulares que vão desde já melhorar a equipa, conseguindo ainda boas escolhas em rondas secundárias como nas 4º e 5º rondas…. para posições que precisavam de backups que possam consolidar par o futuro (prospects….)

    os ravens foram buscar jogadores para áreas da defesa que necessitavam depois da saída de muitos veteranos, conseguiram um safety, um LB, DT e DE nas 4 primeiras rondas que poderão todos eles começar de inicio na semana 1 e renovar desde já a defesa de Baltimore que sempre foi o ponte forte da equipa, ainda assim penso que os bengals estão na frente….

    os bengals era quem menos lacunas tinha a preencher no draft, conseguindo o TE tyler eiferth e o RB bernard, dispondo de um ataque muito forte complementando uma boa defesa que já existia, conseguiam um safety e um DE para entrar na rotação e conseguiram ainda a renovação de Smith, e são a meu ver os candidatos principais a ganhar a divisão….

    os bengals são a equipa mais fraca, muitas necessidades, começaram pela defesa, 2 jogadores que vão ser titulares desde a semana 1 e melhorar a defesa, ainda assim á algumas lacunas ainda na defesa e muitas no ataque e ainda vai levar uns aninhos até os browns poderem pensar chegar aos play-off….

    Na NFC, os vikings foram a melhor equipa no draft, 3 escolhas de 1º ronda, 3 excelentes jogadores, floyd foi uma autentica prenda que lhes caiu no colo, rhodes vai ser CB titular, muito forte e excelente jogador…. o paterson a WR vai ser um diference-maker e dotar de mais qualidade o ataque de minnesota tentando não torna-lo tão dependente e unidimensional em Peterson…. coloca-se é nesta época uma pressão extra no ponder para manter a equipa no trilho dos play-off ainda por cima com s armas que dispõem este ano (paterson e jennings a WR) o ano passado não tinha praticamente ninguém (harvin teve muito tempo lesionado….) se o ponder melhorar e conseguir lidar com a pressão cuidado com os vikins para ganhar a divisão….

    os packers fortaleceram linha ofensiva (muitos sacks o ano passado….) e criaram um novo duo de RB que promete muito, fazendo o ataque de green bay muito completo e ameaçador quer em passe quer em corrida, só faltou um safety e tinham tido um draft perfeito a meu ver….

    os lions melhoraram a defesa nas primeiras rondas para tentar acompanhar o ataque fortíssimo que dispõem com stafford, megatron e bush adicionando ainda na 3º escolha um homem para linha ofensiva para proteger o QB e o jogo em corrida, o que era preciso também nos lions….

    os bears tirando o reach tremendo da 1º ronda, penso que preencheram as suas necessidades de linha ofensiva e LB…. todas as 5 primeiras escolhas poderão ser titulares (ou pelo menos a maioria, sendo os que não forem participarem ativamente na rotação da equipa) desde a semana 1, se bem que o long foi um grande reach e tirando isso penso que até tiveram um bom draft…. esta divisão vai ser espetacular e muito emotiva, está muito forte!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s