Dentro da Game Room para a semana -1

Voltamos ao Dentro da Game Room para a época 2013-14. Esta semana, um artigo em conjunto entre o Pedro Viana e o Ricardo Silvestre sobre os “power rankings“, ou seja, na nossa opinião quais as equipas melhores colocadas para ganhar o título este ano… ou serem a primeira a escolher no draft de 2014.

Número 1

Pedro Viana:

49ers Os 49ers mantêm integralmente a mesma estrutura que os levou ao Super Bowl no ano passado, tendo sido acrescentada juventude e qualidade com a draft class deste ano, bem como alguns novos veteranos de renome, como Anquan Boldin. Quanto a mim têm tudo para desta vez vencerem o troféu Vince Lombardy (a propósito, não imaginam o quanto dói a um adepto dos Rams escrever isto…)

Ricardo Silvestre:

Broncos Os Broncos foram a segunda melhor equipa em ataque no ano passado, e adicionaram Wes Welker e Montee Ball. A defesa só precisa é de não cometer erros estúpidos, aguentar a ausência de Von Miller por umas semanas e têm tudo para serem campeões.

Número 2

Ricardo Silvestre:

Ravens Ao mudar alguns dos jogadores defensivos, os Ravens ficaram melhores (ironicamente). Flacco tem de provar que pode ser o mesmo QB durante a época regular de que foi nos playoffs e tem Smith e Rice a ajudar

Pedro Viana:

Broncos Os Broncos com a adição de Welker parecem mortíferos no ataque, falta apenas que a defesa esteja à altura do desafio e que aguente bem a ausência do Von Miller durante as primeiras 6 semanas. Para mim são o claro representante da AFC no Super Bowl.

Número 3

Pedro Viana:

Falcons Fire Power é a primeira coisa que me vêm à cabeça quando penso no ataque dos Falcons, que com Steven Jackson conseguirão fechar melhor os jogos e não desperdiçar lideranças no marcador. A defesa melhorou na offseason, mas têm agora durante a época de pressionar mais o QB adversário e de defender melhor o centro do campo.

Ricardo Silvestre:

Falcons Os Falcons são os Broncos da NFC: Matt Ryan, Roddy White, Julio Jones, Steven Jackson, Tony Gonzalez. E a defesa só precisa é de ser acima da média. Se os rookies Desmond Trufant e Robert Alford estiveram bem os Falcons podem chegar ao Super Bowl este ano

Número 4

Ricardo Silvestre:

49ers Os 49ers vão precisar que toda a gente esteja no seu melhor novamente e que Boldin seja a solução para um grupo de receivers cada vez mais “suspeito” (ainda mais com a lesão de Crabtree). Também não me parece que Kaepernick vá desequilibrar tanto este ano como no ano passado.

Pedro Viana:

Texans Os Texans têm finalmente todas as peças para serem bem sucedidos: uma defesa dominante e um ataque com qualidade q.b. em todas as posições. Schaub só tem de não comprometer e a equipa tem de mostrar que já aprendeu a dar a volta a um resultado desfavorável no decorrer de um jogo.

Número 5

Pedro Viana:

Ravens Os Ravens têm um dos melhores General Managers da NFL em Ozzie Newsome, que mais uma vez equipou esta equipa com o talento suficiente para que John Harbaugh os treine bem, e com certeza tirarão o melhor partido possível das novas aquisições desta offseason.

Ricardo Silvestre:

Packers Os Packers continuam a ter Rodgers, e só por isso tem de ser incluídos no grupo de equipas candidatos ao título. Mas será que a defesa estará à altura do ataque?

Número 6

Ricardo Silvestre:

Seahawks Os Seahawks foram uma das melhores equipas na segunda parte da época o ano passado, e para este ano juntaram Percy Harvin e reforçaram a linha defensiva. No entanto, os Seahawks parece que só ganham em casa, e que ainda não têm a “maturidade” (sim, estou a olhar para ti Russel Wilson) para chegar ao Super Bowl.

Pedro Viana:

Packers Aaron Rodgers tem muito talento em redor de si no ataque e os Packers finalmente irão ter um running game, no entanto alguns elementos da OL apresentam qualidade no mínimo suspeita. A defesa por outro lado tem muito a provar, nomeadamente se consegue haver mais alguém a colocar pressão nos QB’s adversários sem ser Clay Mathews e se já aprenderam a defender bem contra QB’s móveis como Colin Kaepernick e companhia.

Número 7

Pedro Viana:

Seahawks Os Seahawks têm uma das melhores defesas na NFL, mas as maiores questões surgem no ataque, nomeadamente se o QB Russell Wilson vai continuar o seu crescimento e a qualidade do grupo de WR’s (dada a ausência de Percy Harvin, não se sabe por quanto tempo). A inconsistência desta equipa a jogar fora de casa também é uma preocupação.

Ricardo Silvestre:

Texans Poderá o rookie DeAndre Hopkins ser um complemento para o jogo em passe, sendo uma ajuda para tirar as defesas de ter de marcar só Andre Johnson? No entanto, o que pode fazer a diferença é Ed Reed continuar competitivo e se D.J. Swearinger’s assegurar bem a posição de safety.

Número 8

Ricardo Silvestre:

Pats Desenganem-se aqueles que pensem que os Patriots vão voltar a ser uma equipa “mediana”. Tal como os Packers, têm Tom Brady, e como tal são perigosos no ataque. Gronk voltará a partir da 4ª semana e vai aumentar ainda mais o leque de jogadas no ataque.

Pedro Viana:

Bengals Os Bengals têm qualidade em todos os sectores da sua equipa, seja no ataque, seja na defesa, mas são uma equipa jovem e resta saber se Andy Dalton será capaz de dar o salto qualitativo, que ponha esta equipa a vencer jogos nos playoffs.

Número 9

Pedro Viana:

Pats Os Patriots continuam a ser uma equipa altamente competitiva ao serem treinados por Bill Belichick e comandados no ataque por Tom Brady. A defesa é sólida e tem qualidade e está em franco desenvolvimento qualitativo. As maiores dúvidas surgem no ataque, com a falta de provas dadas no grupo de WR’s com excepção do “frágil” Danny Amendola, bem como devido às ausências de Aaron Hernandez (permanente) e de Gronkowski (provavelmente até à semana 4).

Ricardo Silvestre:

Bengals O ataque está assegurado (para os próximos anos) com Dalton e Green a dar espectáculo, e a incluir como boas alternativas de ataque o running back Giovani Bernard e o tight end Tyler Eifert. Na defesa estou curioso para ver como vai estar o James Harrison.

Número 10

Ricardo Silvestre:

Cowboys Para os Cowboys este ano vai ser “de tudo ou nada”. Já chega de estar a terminar a época com 50% de vitórias e não chegar aos playoffs. Romo, Garrett, Ware, e até mesmo o dono da equipa, Jones, devem estar a ficar impacientes. Este ano a equipa tem de estar melhor e chegar longe nos playoffs ou uma revolução irá acontecer em Dallas. Os jogadores mais novos vão ter de ajudar.

Pedro Viana:

Redskins Os Redskins já mostraram o ano passado que conseguem manter-se nos jogos graças à sua defesa sólida e pressionar os QB’s adversários com frequência e qualidade. A maior questão da equipa prende-se com RGIII, o seu estado de saúde ditará até onde esta equipa chegará. A capacidade dele resistir à violência das placagens que lhe poderão ser impostas pelos LB’s adversários preocupa-me, mas caso contrário têm tudo para levar de vencida a sua divisão.

Número 11

Pedro Viana:

Vikings Os Vikings têm um dos melhores, senão o melhor RB da NFL em Adrian Peterson, o que torna o ataque muito sólido, se aliarmos a isso o facto de terem bons WR’s como Greg Jennings, o rookie Cordarrelle Patterson e o TE Kyle Rudolph, isso torna o trabalho do QB Ponder mais fácil, bastando que ele não comprometa, para que a equipa tenha sucesso neste sector. A defesa é sólida, veremos como será o ajuste no corpo de LB’s.

Ricardo Silvestre:

Bears O novo treinador Marc Trestman tem a capacidade de injectar nova vida num ataque que depende muito…dos humores de Cutler. A defesa de Chicago continuará a ser um dos pontos fortes, apesar da saída do seu capitão, Brian Urlacher.

Número 12

Ricardo Silvestre:

Giants Esta equipa conseguiu ficar mais perigosa no ataque, com o tight end Brandon Myers. Terão de substituir com vantagem a saída de Ahmad Bradshaw e de JPP. Mas os Giants serão uma equipa competitiva e podem facilmente trocar de lugar com os Cowboys nesta lista.

Pedro Viana:

Colts Os Colts parecem ter acertado no Jackpot com a escolha de Andrew Luck, o que torna este ataque bastante sólido com as presenças de T. Y. Hilton e Reggie Wayne. Veremos como o ataque funcionará na ausência de Bruce Arians e se Ahmad Bradshaw será capaz de retirar pressão do jogo de passe. A defesa deverá continuar a ser sólida na sua mudança de 4-3 para 3-4 e sob a orientação do Head Coach Chuck Pagano, um especialista do lado defensivo da bola.

Número 13

Pedro Viana:

Bears Os Bears continuam a ter uma defesa forte e no ataque vão apostar mais em Matt Forte com um ataque em corrida mais focado nas suas qualidades. Jay Cutler vai ter melhor protecção para poder servir da melhor maneira Brandon Marshall, mas à parte dele a qualidade do grupo e WR’s continua a ser questionável e é importante saber o quanto a OL estará melhor.

Ricardo Silvestre:

Saints Para New Orleans a melhor “aquisição” para esta época é o retorno do seu treinador principal, Sean Payton. O novo coordenador defensivo é que tem muito para provar (Rob Ryan). Mas têm uma “máquina afinada” no ataque, e a defesa só precisa de ser acima da média.

Número 14

Ricardo Silvestre:

Colts Andrew Luck é tudo aquilo que se prometia. Agora com Ahmad Bradshaw na posição de running back, até parece os Colts do final os anos 90. Pagano continua a ter “o dom” e os Colts podem chegar aos playoffs novamente.

Pedro Viana:

Steelers Os Steelers ainda estão aí para as curvas. A defesa apesar de ter elementos chave que não estão a ficar novos, está ao mesmo tempo renovada com talento mais jovem, e é orientada por Dick LeBeau, o que é sinónimo de qualidade. No ataque, Big Ben é um garante e continuará a distribuir bem a bola, as questões prendem-se com a sua protecção e com o jogo em corrida.

Número 15

Pedro Viana:

Rams A equipa de Saint Louis renovou o seu ataque, colocando mais armas à disposição de Sam Bradford, como Tavon Austin e Jared Cook, e melhorando a sua protecção, logo espera-se um ataque em passe explosivo. Na defesa a unidade como um todo é bastante sólida, e a linha é uma das mais perigosas da liga, mas existem questões em relação à qualidade da posição de Safety e no ataque a principal incógnita prende-se com a qualidade do jogo em corrida. Ainda assim, tratando-se da equipa mais jovem da liga, esperam-se muitos erros em alturas cruciais que poderão afastar a equipa da contenção pelos playoffs.

Ricardo Silvestre:

Redskins Conseguirá Robert Griffin III estar no seu melhor? Poderá regredir? Poderá se lesionar novamente por causa da forma como joga? Poderá se desentender com os seus treinadores? Poderá “perder” a equipa? Conseguirá resistir á tentação de ser ele a querer a estrela indiscutível da equipa?

Número 16

Ricardo Silvestre:

Steelers Pode parecer um pouco baixo esta posição para os Steelers mas a equipa não “melhorou” por ai além durante o defeso. Pelo contrário, perderam jogadores importantes e os que ficaram estão em trajetória descendente.

Pedro Viana:

Cowboys Os Cowboys apresentam muitos valores individuais quer na defesa, quer no ataque, resta agora saber se isso se traduz para dentro do campo, como equipa. No ataque será preciso que a linha de ataque proteja bem Tony Romo e que este não cometa os habituais erros em alturas cruciais. A defesa terá de fazer uma transição suave de 3-4 para 4-3 de modo a equipa poder ter sucesso, e claro está os jogadores quer do ataque, quer da defesa, propensos a lesões terão de se manter saudáveis durante toda a época.

Número 17

Pedro Viana:

Giants Os Giants são a equipa mais imprevisível da liga, recheados de talento em variadas posições, têm um ataque capaz de produzir pontos em passe ou em corrida, mas tudo depende muito do humor de Eli Manning. Na defesa, a linha defensiva apresenta muito talento, mas o corpo de LB’s é suspeito e a secondary mais uma vez já foi atingida pelas lesões. Não fosse a imprevisibilidade de resultados desta equipa (capaz de vencer os jogos mais difíceis e perder os mais fáceis) e estariam mais acima na minha lista.

Ricardo Silvestre:

Vikings Com a aquisição de Greg Jennings e a selecção de Cordarrelle Patterson, os Vikings quiseram ajudar Ponder (o quarterback da equipa) a ter armas para não terem de contar só com o Adrian Peterson a carregar a equipas “às costas”. No entanto, os Vikings são suspeitos na defesa, tanto no meio do campo, como na terceira linha defensiva.

Número 18

Ricardo Silvestre:

Rams Sam Bradford’s tem de passar para um escalão superior como quarterback. Este ano tem como armas de ataque: Jared Cook, Tavon Austin e Zac Stacy. A defesa está a contar com os rookies Ogletree and T.J. McDonald. Pode ser ainda “cedo” para estes Rams.

Pedro Viana:

Saints Sean Payton está de regresso e vai colocar o ataque de novo a funcionar às mil maravilhas, com peças à sua disposição como Drew Brees, Marques Colston, Jimmy Graham, Darren Sproles, etc. Do lado defensivo a coisa já é diferente, pois o novo coordenador defensivo Rob Ryan está a executar uma mudança de 4-3 para 3-4, numa defesa que tem muito talento questionável, e que foi uma das piores no ano transacto, ao mesmo tempo que não teve assim tantas adições que permitissem melhorar esse talento.

Número 19

Pedro Viana:

Dolphins Em Miami foram criadas muitas expectativas em torno da equipa graças às contratações realizadas na offseason, mas para mim existem ainda muitas questões em torno da equipa por resolver, nomeadamente se Tanenhill é capaz de evoluir e de tomar melhores decisões, se a OL dos Dolphins o consegue efectivamente proteger e qual dos outros WR’s para além de Mike Wallace poderá elevar o seu nível de jogo e tirar pressão do seu colega. A defesa é uma unidade sólida, apesar de alguns problemas na secondary.

Ricardo Silvestre:

Dolphins Os Dolphins melhoraram a sua linha ofensiva e foram buscar Mike Wallace para servir de ajuda a Ryan Tannehill. A defesa é sólida (nas 10 melhores o ano passado). Poderão dar “luta” aos Patriots?

Número 20

Ricardo Silvestre:

buccs A terceira linha defensive com Darrelle Revis e Johnthan Banks vai ser uma garante para a organização. Mas neste caso, o problema pode ser é o ataque. Josh Freeman a quarterback é uma incognita.

Pedro Viana:

Panthers Os Panthers têm grupos posicionais muito talentosos, mas outros que deixam a desejar. Na defesa, se a DL e os LB’s são muito bons, já a secondary tem muito a provar. No ataque, apesar de Cam Newton ter de melhorar em termos de maturidade, dentro de campo tem muito talento, tal como os seus RB’s e TE, mas a OL é suspeita e os WR’s para além de Steve Smith não dão muita confiança.

Número 21

Pedro Viana:

Chiefs No ano passado esta equipa levou muitos jogadores ao Pro Bowl, o que mostra que existe talento individual. A defesa é acima da média e no ataque Alex Smith tem as armas certas para fazer a equipa ter sucesso, tanto a RB como a WR. Precisam no entanto de mais profundidade na equipa, pois se as lesões aparecem as coisas pioram e de que maneira. Alex Smith não precisa de querer fazer de mais, apenas precisa de gerir o jogo e deixar os playmakers fazerem as despesas.

Ricardo Silvestre:

Titans A linha ofensiva vai ser francamente melhor agora que adicionaram Chance Warmack e Andy Levitre – o que pode ajudar Chris Johnson a recuperar as boas exibições. Tal como com os Bucks, a pergunta principal é como vai jogar o seu quarterback.

Número 22

Ricardo Silvestre:

Panthers Cam Newton é um dos jogadores mais perigosos da Liga e podem contar com um jogo em corrida e em recepção de passe que é um garante… mas a defesa é terrível. Os Panthers vão dar muitos pontos na defesa e o ataque tem de estar sempre no seu melhor por causa disso.

Pedro Viana:

Lions A equipa de Detroit tem o melhor WR da liga e um bom QB para lhe colocar a bola. Adicionaram Reggie Bush que permite tirar alguma da pressão do jogo de passe, mas a OL é suspeita. Na defesa, a DL é temida pela sua qualidade, mas existem muitas interrogações sobre o corpo de LB’s e secondary.

Número 23

Pedro Viana:

Cardinals Bruce Arians vai trazer nova energia a esta equipa. Carson Palmer vai passar a bola até à exaustão para Larry Fitzgerald e mostrar quanto é fácil completar passes, mas isto só enquanto a sua OL o deixar, porque a protecção de passe é muito fraca, e o jogo em corrida neste momento é uma incógnita. A defesa tem bastante qualidade, mas será necessário ver como se comporta com um novo coordenador defensivo, uma vez que esta unidade foi montada à imagem do seu antigo coordenador, Ray Horton.

Ricardo Silvestre:

Lions Matthew Stafford, Calvin Johnson e Reggie Bush!! Video game galore! Mas uma renovação profunda na defesa vai fazer com a equipa precise de uma época (talvez meia-época) para estar competitiva nesse lado do jogo.

Número 24

Ricardo Silvestre:

Chiefs Com Alex Smith e Andy Reid, as expectativas são consideráveis para esta equipa. A equipa é sólida na defesa e tiveram o acrescento de Dunta Robinson e Sean Smith para a terceira linha defensiva. Mas ainda falta talento para a equipa ser competitiva com os Broncos.  E fica pior ainda se Jamaal Charles não estiver a 100%

Pedro Viana:

Browns Os Browns este ano prometem dar mais luta que em anos anteriores, mas no ataque, Brandon Weeden pode vir a ser o elo mais fraco, bem como o seu grupo de WR’s. Na defesa as coisas prometem estar melhores, e prometem ser uma unidade acima da média, sob o comando de Ray Horton, que camuflará algumas das fraquezas desta unidade.

Número 25

Pedro Viana:

Eagles Chip Kelly está apostado em implementar na NFL o seu esquema de ataque trazido do college, mas com Jeremy Maclin e ainda sem todo o pessoal adequado para este esquema, as coisas podem demorar ainda mais um ano até funcionarem sobre rodas. Na defesa, a mudança de 4-3 para 3-4 e a falta de talento em alguns sectores, pode trazer alguns dissabores gerais à equipa.

Ricardo Silvestre:

Chargers A partir daqui começa a ficar complicado. Para os Chargers é preciso que o novo treinador Mike McCoy consiga “arrancar” de Rivers mais uma época tipo “Pro Bowl”, assim como é preciso que Dwight Freeney continue competitivo e que Manti Te’o não passe muito tempo com a sua namorada…oh esperem!

Número 26

Ricardo Silvestre:

Eagles A hurry-up offense vai ter de “provar-se” na NFL. Os quarterbacks são suspeitos e a equipa defensiva atroz (foram a 29 pior equipa o ano passado em pontos sofridos e pouco mudou para este ano). Se os “high pace” do ataque não resultar, a defesa vai estar muito tempo em campo.

Pedro Viana:

Chargers Os Chargers estão numa situação complicada. Philip Rivers precisa de mostrar que consegue voltar a jogar ao nível de à alguns anos atrás, mas ter um RB frequentemente lesionado (Ryan Mathews) e um grupo de WR’s questionável, bem como uma OL suspeita, não ajudam nada. Na defesa a unidade é sólida, com bastante talento, sendo capaz de colocar muita pressão no adversário, mas vão ter de trabalhar muito, pois o ataque não lhes vai dar vida fácil.

Número 27

Pedro Viana:

buccs A renovação defensiva que foi iniciada é muito interessante, mas Greg Schiano e Josh Freeman não me convencem, e apesar de Doug Martin ter muita qualidade e de Vincent Jackson ainda estar aí para as curvas, serão os primeiros dois elementos a estragar o cenário para os Bucs.

Ricardo Silvestre:

Bills QB rookie. Running backs medianos. Em processo de renovação. Numa divisão com os temidos Pats. Com jogos no Canada. A caminho do draft novamente?

Número 28

Ricardo Silvestre:

Browns Os Browns não ganham mais de cinco jogos desde 2007. Terão de contar com o “veterano”, apesar de ser jogador de segundo ano, Brandon Weeden. O jogo em corrida depende muito de Richardson e este ainda não é um garante. Na defesa de realçar as aquisições de Paul Kruger e do rookie Barkevious Mingo.

Pedro Viana:

Bills Os Bills estão em profunda renovação, com um novo HC, QB e Esquema defensivo. Só o jogo em corrida parece prometer à partida sucesso, o que parece muito pouco. A defesa é suspeita, o que também não ajuda a melhorar o caso dos Bills.

Número 29

Pedro Viana:

Titans Os Titans têm CJ2K e uma OL renovada, mas correr só com a bola não chega. Jake Locker releva grandes problemas de precisão de passe e as suas opções para quem passar a bola também não são as melhores. A defesa tem talento, mas a secondary é preocupante.

Ricardo Silvestre:

Cardinals Carson Palmer pode fazer a equipa ser melhor, assim como o novo treinador Bruce Arians. Mas estão numa Divisão muito complicada e não têm talento que chegue para competir para chegar aos playoffs.

Número 30

Ricardo Silvestre:

Jets O que dizer dos Jets? Sem quarterbacks. Sem running backs. “Sem” treinador(es) (a decisão de Ryan no final do segundo jogo da pre-season devia ser suficiente para ser despedido). Na defesa estão a contar que os rookies Sheldon Richardson e Dee Milliner sejam bons imediatamente.

Pedro Viana:

Jets (Inserir música do Circo aqui) A equipa parece mal gerida de alto a baixo, o que é pena dado algum do talento defensivo e atacante presente na equipa. Entre Sanchez e Smith venha o diabo e escolha…

Número 31

Pedro Viana:

Jaguars Uma equipa na NFL sem QB e que não é capaz de pressionar o QB adversário é a receita certa para o desastre.

Ricardo Silvestre:

Jaguars Blaine Gabbert. Blaine Gabbert. Blaine Gabbert. Blaine Gabbert. Blaine Gabbert. Londres. Londres. Londres. Londres. Londres.

Número 32

Ricardo Silvestre:

Raiders Mais um ano com decisões “a avulso” e com trocas que pouco ajudam uma organização a manter-se focada no “day to day operations”. Para além disso têm também outra incógnita a quarterback. Pode Flynn ser uma solução? Ou ainda mais parte do problema?

Pedro Viana:

Raiders O maior problema dos Raiders é a falta de talento presente na equipa, principalmente defensivamente. O GM ainda vai precisar de mais tempo para limpar o problema do salary cap, e apesar de Terrelle Pryor prometer electrizar a equipa nos primeiros tempo, isso será sol de pouca dura.

Advertisements

One comment on “Dentro da Game Room para a semana -1

  1. bem vou por o meu top 12… os que irão chegar ao play-off…

    1-denver, peyton e companhia mais wes walker e uma defesa temível, este ano não falha….
    2-seahawks, Wilson vai continuar em altas, lynch é um dos top running backs da liga e um garante de jardas e grande ajuda para o wilson…. a ofensive line é das melhores da liga… e aquela defesa é imbatível (“legion of doom rules”)
    3-49ers, mantem a estrutura do ano passado, é pena a lesão de crabtree, mas foram buscar o boldwin, fortes novamente….
    4-texans, finalmente um receiver para ajudar o andré Johnson e dar-lhe mais espaço e mais opções a um seguro schaub…. defesa é fortíssima também, jj watt (sack machine!), cushings (tem de conseguir aguentar até ao fim da época sem se lesionar) e adicionou a experiencia e liderança de ed reed…
    5-falcons, um ataque de sonho que adicionou a “missing piece” em steven jackson para RB…. a ver se a defesa aguenta, o que é provável com as adições de desmond truffond (via draft) e omenyura …
    6-packers, rodgers mais 10 no ataque, chega para ser candidato a pelo menos os play-off…. sonhar com mais só se a defesa melhorar muito
    7-patriots, copy dos packers, substituindo claro, rodgers pelo brady…
    8-bengals, Dalton, aj green, sanu, green elis, giovani bernard, eifert, gresham é um grande ataque, a defesa é forte e solida e manteve geno atkins e trouxe o experiente “bad boy” james Harrison….
    9-ravens, muitas alterações, mas grande qualidade….
    10-cowboys, é a “minha” equipa e só por isso tinha de tar nas minhas apostas ;)…. lol as razões já expliquei noutros post, não vou voltar a dizer senão ainda me expulsão do site por excesso de fanatismo….
    11-saints, regresso de sean payton e classe de drew brees vão por o ataque a funcionar ainda melhor… a defesa deverá melhorar um pouco, o que dado o poder de ataque chegará para ganhar mais 2/3 jogos e assim garantir um dos wild.card….
    12-colts, vai manter o crescimento do ultimo ano e voltar aos play-off, mas ainda longe dos seus adversários de divisão (os texans) e por isso não conseguem mais que aspirar a um wild card….

    nunca mais é quinta á noite….

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s