Dentro da Game Room para a semana 4(2013)

Esta semana, em Tampa Bay, uns vão de “bestiais” a “bestas, e outros de “bestas” a “ainda mais bestas”.

Quando Josh Freeman foi selecionado pelos Tampa Bay Buccaneers com a escolha número 17 em 2009 era para ser o quarterback do futuro para essa organização.

joshschiano

Agora, está reduzido a estar vestido “à civil”, com phones nos ouvidos e a dizer “neste momento não quero fazer comentários”.

Não fazer comentários, quer dizer, não responder a facto de que Freeman é agora “história” para os Bucs, sendo agora as “chaves do carro” entregues a Mike Glennon. Freeman pediu para ser enviado para outra equipa, e inclusive para ser poupado à vergonha de ter de entrar no estádio separado dos seus colegas e para ser “encostado” a um canto.

De acordo com o treinador Greg Schiano, a decisão “foi mútua”, enquanto o agente do jogador veio logo fazer saber que “isso é mentira”.

A verdade é que Schiano escolheu dar a titularidade a Glennon apenas por teimosia. Quando Schiano disse que Glennon dava à equipa “a melhor hipótese de ganhar”, que é risível. Aliás, contra os Cardinals isso mesmo foi óbvio, Glennon a ter 24 passes completos em 43 tentativas para 193 jardas, 1 touchdown e 2 interceções, sendo que última foi nos últimos minutos para Patrick Peterson que levou ao touchdown de Palmer para Fitzgerald e à vitória dos Cardinals.
A verdade é que o problema da equipa não parece ser a posição de QB. Ou as “bocas” entre os jogadores da defesa e os do ataque. O problema é aparente insurreição a caminho de revolta dos jogadores perante um treinador que, e apesar de não ser crucial para se ser treinador na NFL – mas ajuda, não tem “people skills”.

Schiano não só “queima pontes” dentro da equipa, como inclusive na Liga, principalmente tendo decisões estúpidas como carregar sobre a linha ofensiva aquando de um “kneel down” para terminar o jogo, ou quando faz comentários menos próprios sobre os jogadores e treinadores adversários.

scicoug

Ainda mais, Schiano fez saber que queria ter também o controlo sobre a escolha de jogadores, para além das tarefas como treinador principal (e bem podemos ver exemplos onde isso é um desastre), o que serve apenas para aumentar ainda mais o seu ego, que, pelo menos por agora, parece ser um pouco para o…megalomaníaco.

O que não tem de ser necessariamente um fator negativo, exceto quando não se consegue ganhar e quando tudo se faz para hostilizar os jogadores que em última análise são aqueles que podem, ou não, manter o seu próprio local de trabalho.

Over or under, Schiano despedido na semana 7?

Advertisements

3 comments on “Dentro da Game Room para a semana 4(2013)

  1. Já vi que o Ricardo tem um enorme carinho pelo Schiano, dificilmente o Schiano aguenta muito mais tempo nesta equipa, porque é claramente uma equipa muito mais talentosa do que os resultados mostram, já havia um grande mal estar no balneário antes da week 1 o freeman não ser eleito capitão etc… defensivamente esta equipa é muito boa é por isso que tem evitado as derrotas por uma margem maior a defesa mantem-os os no jogo até ao fim, mas ofensivamente é terrivel mau demais e acabam sempre por peder, eles na week 1 tem uma derrota incrivel frente aos jets, cumprimentos

  2. a hora do freeman ja tinha chegado faz algum tempo, o glennon vai mostrar que é maquina, e os bucs vão mostrar que ainda conseguem agitar as coisas dentro da divisão apesar dos saints e falcons andarem por ai…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s