Dentro da Game Room para a semana 8(2013)

Esta semana, quando, a quente, se mistura vontade de vencer, percepção de estrelato e falta de experiência, numa “tempestade perfeita”.

Enquanto a jogada do último touchdown (TD) dos Lions era revista pelos árbitros na cabine de imprensa, o canal televisivo que transmitia o jogo, a FOX, mostrava com insistência o que se passava na linha lateral de Dallas.

E para um fã da equipa, ou para qualquer conhecedor e amante da modalidade, o que se estava a ver era ao mesmo tempo confrangedor, mas interessante. Como ver um carro que vai ter um acidente ao deslizar por uma estrada gelada. Não podemos deixar de olhar, mesmo sabendo que não é a coisa certa de se fazer.

Dez Bryant, o wide reciever (WR) dos Cowboys, era neste caso o “carro desgovernado” à procura de qualquer coisa em que “bater”. Tentou discutir com Tony Romo, com o coordenador de WR’s, Derek Dooley, e até mesmo chegou a um ponto onde DeMarcus Ware o teve de agarrar pelo “colarinho” (literalmente) para o afastar de Jason Witten, que parecia estar a perder a paciência com o jovem jogador. Num momento de “intensidade” que se podia ver através do monitor do computador (isto de não termos football na televisão…argh) Witten apontou para o marcador enquanto Bryant gesticulava e deambulava, para o reciever se concentrar que ainda faltava tempo no relógio e Dallas ainda tinha uma oportunidade.

dezjason

E foi nesse momento que DeMarcus puxou pelo Dez e o chamou “aos sentidos”, seguramente com uma frase do estilo “eu sou um veterano nesta organização e tu és ainda um recém-chegado”.

dezware
Apesar de Dez Bryant ser realmente um jogador “novo”, tanto a nível de idade como de experiência (tem 24 anos com 4 anos de profissional), ele sabe que é um dos melhores jogadores da equipa, principalmente numa posição que é das mais “glamorosas” na Liga.

Aliás, não é a primeira vez (nem será a última) que isso acontece, nem na Liga nem em Dallas. Quem segue os Cowboys já viu jogadores como Irvin e Owens a fazer “cenas” idênticas. É normal que este tipo de jogadores ache que o jogo pode passar sempre por eles. Na última sequência de ataque de Dallas (drive), depois de Dez ter ajudado a equipa a ganhar 72 jardas em 3 receções, sendo que duas foram para TD, Dallas jogou pelo “seguro” e fez 3 corridas para gastar relógio e depois fazer um pontapé aos postes para colocar uma diferença de 6 pontos, o que podia, como não pode, não chegar para assegurar a vitória. Isso fez Dez protestar que o jogo devia ter passado mais por ele.

Dez disse na conferência de imprensa que “a minha paixão é sempre positiva e vou continuar dessa forma. Eu não estou a dizer nada de errado ou de mau. É todo positivo. É a pessoa que sou. “
Parece que o facto que este tipo de atitudes podem ser negativas para a equipa, Bryant disse que “Isso é um problema da imprensa, porque toda a gente neste balneário sabe como eu sou. Tem sido assim desde o primeiro dia. Eu amo este jogo. Eu amo os meus colegas de equipa. É como as coisas são”.

deztd

Também é verdade que há a tendência na imprensa  para se mostrar demasiadas “repetições” do mesmo “acidente”. Se alguém pensa que este tipo de coisas não acontece o tempo todo, não conhece futebol Americano e a NFL. Mas que faz pensar que ter os “travões afinados” é sempre bom… lá isso faz.

Advertisements

3 comments on “Dentro da Game Room para a semana 8(2013)

  1. faltava 1m24s para acabar o jogo quando fui jantar estava convencido que não fugia a vitoria aos cowboys.Nunca fui grande fã de stafford mas aquele ultimo lance á dan marino fake spike foi supreendente , mas realmente a grande historia é a do dez bryant acho que a comunicação social agravou muito mais a situação do que realmente aconteceu houve um confronto de “ideias” mais forte entre ele e o romo mas é normal é um jogo de nervos, ambiente duro acontece em qualquer balneario e na nfl films até mostrou o som que e ouviu-se que não foi assim tão grave além disso não é situação virgem na nfl, com o witten tornou a aquecer mas acho que foi exagerado pelos media qualquer equipa tem problemas daqueles, Dallas tem sempre as camaras em cima afinal é a americas team.
    Cumprimentos,
    Rui

  2. ainda me custa falar deste jogo….em 1 minuto deixamos os lions andar 80 jardas no campo para um TD e assim conseguimos perder um jogo praticamente decidido… enfim dallas parece (mais uma vez) que tá a ver se consegue perder a divisão… das 4 derrotas, 2 foram por 1 ponto (KC e Detroit), outra foi por 3 (denver) e a outra com o chargers foi por mais, mas no 3º período tivemos a ganhar por 10 (se não me falha a memória)…. mas estes jogos renhidos e decididos por poucos pontos são os jogos que separam os contenders dos pretenders, a elite dos bons e a quem ainda falta algo para ser elite….

    quanto á situação do dez, foi totalmente overreact pelos média, é dallas por isso outra coisa não seria de esperar, foi apenas excesso de emoção e frustração de ver tudo ir pelos ares num minuto….e o dez sabe que é o melhor jogador ofensivo da equipa, e sente a responsabilidade de que nesta situação de acabar com os jogos a equipa devia (pelo menos em 1 down) tentar passar-lhe a bola para que ele com uma receção acabe com o jogo (1 first down teria sido suficiente para fazer acabar o jogo,pois acabariam os time-out de Detroit).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s