Dentro da Game Room para a semana Wild Card(2013)

Quando “o que parece” não é igual para todos.

Quando estávamos a comentar o jogo este domingo na SportTV recebemos um mail do nosso habitual telespectador e comentador Rui Sá. No momento em que o li o mail no ar pareceu-me que era de resposta fácil: “devem ou não os Bengals estarem preocupados com Andy Dalton?”.

A minha resposta foi automática, “não, o Dalton é o franchise quarterback (QB) da Organização e não o vejo a ir a lado nenhum”. O Pedro Viana ao meu lado concordou com um acenar de cabeça e a coisa parecia ficar por ai.

Na segunda-feira, à medida que começaram a sair as análises do jogo, comecei a ver um padrão a emergir onde afinal a minha opinião não é a mais acertada (e que não é uma grande surpresa, diga-se).  Lendo Mike Foss no USA-Today,  Bill Barnwell no Grantland.com ou Will Brinson no CBSSports.com  é fácil perceber que quem sabe mais destas coisas vê que o futuro de Dalton está seriamente comprometido em Cincinnati.

Will Brinson sugere que os Bengals contratem um QB para competir com Dalton na pré-época, Mike Foss que a equipa (basicamente) se deve livrar do seu atual QB e Barnwell que avaliem bem se vale a pena estender o contrato de Dalton já no final do próximo ano, uma vez que neste ano vão ter de pagar 1.6 milhões, mas para o ano, ficando Dalton um unrestricted free agent, podem ter de oferecer números, que apesar de não tão astronómicos como foram oferecidos a Flacco ou Cutler, podem de qualquer forma comprometer o contrato que os Bengals vão precisar de oferecer  a A.J. Green.

É verdade que os Bengals chegam aos playoffs pelo terceiro ano consecutivo, o que nunca aconteceu na história da Organização e os números de Dalton mostram que ele é um QB competente. Mas a equipa atacante foi reforçada para dar a oportunidade a Dalton para dar “o salto” de uma forma o mais “protegida” possível, com um A.J. Green que é “fora de série”, uma linha atacante acima da média, o jogo em corrida foi reforçado com a aquisição de Green-Ellis e com a selecção no draft de Giovani Bernard e mais um Tight End (Eifert) como mais um alvo. Igualmente, o coordenador atacante é neste momento o muito cobiçado Jay Gruden, de que se fala poder ser um treinador principal.

No jogo contra os Chargers, os erros de Dalton foram piores do que um QB rookie, um fumble por causa de uma queda para a frente para ganhar jardas que fez a bola saltar dos seus braços causando um turnover. No ataque a seguir um lançamento precipitado sob pressão que ficou a jeito para ser intercetado por Shareece Wright. E numa terceira vez consecutiva quando denunciou em demasia um passe para Eifert e o linebacker dos Chargers, Melvin Ingram, roubou a bola com facilidade. Até mesmo na jogada que podia ter mantido os Bengals na corrida para o empate no jogo, numa quarta tentativa e três jardas, Dalton decidiu arriscar muito com um passe longo para Marvin Jones que tinha uma hipótese de ser concretizado muito baixa, para além de a bola ter voado umas 10 jardas para além do Jones.

A minha opinião inicial até é compartilhada por Marvin Lewis, o treinador principal, que disse que “Eu não tenho quaisquer dúvidas sobre qual o lugar de Dalton na Organização”. Mas tirando Lewis (e se ele acreditar verdadeiramente), quantas pessoas estão tão confiantes que Dalton pode levar os Bengals mais longe?

dal

Advertisements

2 comments on “Dentro da Game Room para a semana Wild Card(2013)

  1. o Dalton tem feito boas épocas mas nos play-off tem sido uma desgraça (3 jogos, 3 derrotas, 1 TD, 6INT)…. a defesa é de grande nível, o ataque tem armas em todo o lado, apenas o QB (e treinador) tem falhado em grande nos play-off…. com contrato só até ao fim da próxima época penso que o Dalton vai jogar para o contrato, caso consiga ganhar 1 jogo de play-off pelo menos deverá renovar contrato e ganhar uns bons €€€ (ao nível de cutler ou stafford…. não tanto como o flacco ou matt ryan …) se perder logo o 1º jogo ou não chegar aos plat-off acho que será fim da linha para ele em cincinnati…. esta off season não os vejo abdicarem do Dalton e acho que o vão declarar como titular até porque no draft não deverá chegar nenhum grande QB á escolha dos bengals, no máximo vejo-os a contratarem um QB veterano para o apoiar e apenas entrar caso o Dalton comece a falhar redondamente….

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s