Dentro da Press Room para a 3ªsemana de Abril (2014)

press room

Esta semana no Dentro da Press Room, conheçam o possível processo de criação de sindicato de jogadores de futebol Americano Universitários, e como pode isso afetar a NFL.

Apesar de nós aqui no NFLemPT termos decidido que o nosso “core business” é a NFL, estamos, claro, interessados também em outras Ligas que possam estar mais ou menos relacionados com National Football League. Uma delas, claro, é a NCAA, o campeonato universitário de futebol Americano.

Este interesse é por razões óbvias, sendo que o primário é que é da pool de jogadores universitários que saem os futuros jogadores da Liga. Mas também há razões de cultura desportiva, de identificação académica, de treinadores que saltam da Liga profissional para a universitária, etc.

Mas há um recente desenvolvimento que, apesar de parecer que pode afetar pouco a NFL, a longo prazo pode ter alguma influência, principalmente a nível da atenção que se dá às “grandes fábricas” de jogadores Universitários, que muitas vezes podem fazer a diferença entre um jogador ser eleito em posições mais altas no draft, ou pelo contrário, ser visto como uma “curiosidade” por vir de uma universidade com menos “calibre” no tecido do college football.

Este desenvolvimento é o facto que os jogadores da Northwestern University terem entregue uma petição na Chicago district of the National Labor Relations Board para que os jogadores possam formar um sindicato. O diretor regional deste Board disse que o tempo que os jogadores passam no desporto aliado ao facto que as suas bolsas de estudo estarem ligadas ao desempenho desportivo , dá-lhes direito de se sindicalizarem.

wildcats

Resultado desta decisão do Board, foi dado aos jogadores a possibilidade de terem uma Assembleia-geral para votarem se querem acionar o processo do pedido de formação de um sindicato. Isso implicará representação legal, que inclui organizações como a College Athletes Players Association e com a ajuda do antigo quarterback da equipa de Northwestern, os Wildcats, Kain Colter, para servir de “rosto” do processo.

player
Como seria de esperar, as reações opostas já se fizeram sentir, e com “violência”. A Northwestern University já fez um recurso ao Board para voltarem atrás com a decisão, argumentando que “foram apresentadas evidências suficientes para estabelecer que o programa atlético está totalmente integrado na missão académica e onde o atleta é considerado antes de mais como um aluno”.

Onde se liga isto à NFL? Well, glad you asked.

Para quem acompanha de mais perto a realidade política nos Estados Unidos, o partido Republicano passa neste momento por um…vamos dizer, “feroz processo de purificação ideológica”. Têm-se visto um pouco por toda a América, em Estados onde maiorias nas Casas dos Representantes e Senados sejam Republicanas, assim como com Governadores Republicanos, ataques concertados à capacidade dos empregados terem direitos básicos, como por exemplo o direito a se sindicalizarem.

Porque é que isto é importante? Well, glad you asked again.

Apesar de este pedido por parte dos estudantes da Northwestern University vincular apenas universidades privadas,  a “paranóia” Republicana é tal que, por exemplo, a Casa dos Representantes em Ohio (maioria Republicana) quer passar uma medida anexa ao Orçamento do Estado onde fica determinado a impossibilidade de universidades estatais em Ohio iniciarem um processo de sindicalização de jogadores universitários por estes “não serem funcionários públicos por serem alunos que participam em atividades atléticas em universidades estatais”.

Ao contrário, em Estados com maiorias Democratas tem-se visto a tendência contrária. Por exemplo, em Connecticut (e claro, quem nos acompanha aqui no NFLemPT sabe o quanto isto é pessoal para mim – Ricardo) está a pensar-se em permitir este processo de sindicalização de atletas/estudantes.

Porque é que isto é importante? Ok, vamos então ao que interessa.

Imaginem um jogador que sai do high-school, e pode escolher entre uma Alabama, ou um Ohio, ou Oaklahoma, ou South Carolina, ou Missouri, ou Louisiana … ou por outro lado tem uma University of Connecticut, ou um Boston College, ou University of Minesota, ou USC ou UCLA ou Washington State. Por um lado acesso “quase garantido” à NFL num das powerhouses do college, por outro lado, maior defesa do processo académico, sistemas de saúde mais completos, melhores condições de segurança física nos treinos, mais poder negocial para defesa de direitos de representação, etc. E por outro lado, o aumento na competitividade destas universidades devido a uma possível “migração” dos melhores jogadores para estas universidades poderia garantir igualmente o acesso à NFL.

Qual será a escolha mais óbvia de fazer?

Que acham?

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s