Dentro da Press Room para a 1ªsemana de Maio (2014)

press room

Esta semana no Dentro da Press Room, mais football durante o ano? Quem é que está interessado?

A ideia de desenvolver uma “liga secundária”, ou developmental league no original, começa a tomar forma na NFL. Recentemente, Troy Vincent, o novo Diretor para as Operações de Football disse em conferência de imprensa que “precisamos de manter o fluxo de talento, tanto de jogadores, como de treinadores, avaliadores de talento e árbitros. Eu sou responsável de ver o que é preciso para a Comissão de Competição e isso pode incluir uma liga secundária”.

vincent

Este tipo de modelo tem tido sucesso nas três outras grandes Ligas Americanas, a NBA com a D-League, a MLB com as Ligas Secundárias AA, e AAA, e a NHL com a American Hockey League ou a East Coast Hockey League, assim como campeaonatos regionais no Canadá.

O modelo que a NFL pode implementar pode ser uma “liga de Primavera”, com um número a determinar de equipas e com jogos nos Estados Unidos. Uma das críticas mais habituais a um modelo anterior, que neste caso foi criar uma liga secundária na Europa (a NFL Europa), era que os jogos não eram vistos na América, o que era contraproducente para o objetivo de criar interesse nos jogadores em competição.

De relembrar que a NFL Europa foi cancelada em 2007, depois de o número de organizações interessadas ter diminuído notavelmente e ter chegado ao ponto que só equipas da Alemanha (6) e uma equipa das Holanda estavam na Liga. De qualquer forma, pode-se sempre argumentar que a NFL Europa lançou para o estrelato jogadores como Jake Delhomme, Kurt Warner (duas vezes NFL MVP) e Adam Vinatieri.

nfleuropa

Mas há problemas que são normais de criar um sistema competitivo como este. Por exemplo, a carreira de um jogador de futebol Americano é muito mais curta do que um jogador das outras modalidades. O que quer dizer que, o tempo que o jogador possa estar na liga secundária pode ser tempo que ele perde do seu “apogeu físico”. Poderia ser uma ajuda se os jogador precisasse de desenvolver a sua capacidade física, mas é raro observar isso quando um jogador sai da Universidade, uma vez que os programas de treino físico para preparar o estudante/atleta para os rigores do jogo são suficientes para entrarem na Liga NFL ready.

Já por outro lado, há também a questão do desenvolvimento de capacidades técnicas e táticas. Poderá fazer sentido que certos jogadores que saíssem da Universidade pudessem assim aproveitar a liga secundária para afinarem as suas capacidades de leitura de jogo, de adaptação a esquemas defensivos ou atacantes e a melhorar a sua técnica. No entanto, também pode haver a questão de que um jogador passe x tempo na liga secundária, e depois fosse chamado para uma equipa da NFL para competir…num esquema tático totalmente diferente. O que novamente causaria a necessidade de o jogador ter tempo a ficar bom nesse mesmo esquema.

E finalmente, há sempre a questão financeira. Da forma como a NFL é “consumida” a nível de espetadores, e de interesse pela imprensa, uma liga secundária poderia ser rentável a nível de criação de ainda mais dinheiro para a NFL.

Algo para continuar a seguir.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s