Dentro da Press Room para a 5ª semana de Agosto

press room

Esta semana no Dentro da Press Room, ainda sobre a decisão da NFL de punir mais severamente os casos de abuso doméstico e violência sexual

Como era de esperar, houve uma reacção negativa quase unânime da comunidade que segue a NFL à ligeireza com que Goodell puniu Ray Rice. O castigo de dois jogos aconteceu depois de se tornarem públicas imagens deste último a carregar a, na altura, namorada, depois de a ter agredido e ela ter ficado inconsciente.

Agora, o Comissário da Liga fez um mea culpa e anunciou um conjunto de novas políticas e regras para lidar com casos de violência doméstica ou abuso sexual.

Agora, um jogador que seja considerado como ter realizado uma das duas acções acima descrita é suspenso no mínimo seis jogos. Se for a segunda situação, terá um ano de suspensão. A Liga envia assim um aviso que jogadores, treinadores e staff que trabalhem para a NFL estão agora sobre estas novas regras de comportamento.

O Comissário disse numa carta enviada aos donos das equipas que “estes passos são baseados em princípios simples e claros, violência doméstica e assalto sexual são errados. São ilegais  e não tem lugar na NFL, sendo inaceitáveis em qualquer circunstância”.

De acordo com a National Coalition Against Domestic Violence cerca de 1.3 milhões de mulheres são vitimas de abuso nos Estados Unidos. Em Portugal, a Associação de Mulheres Contra a Violência, em 2012, apresentava valores de 37 mortes por violência doméstica, assim como 26.084 queixas na GNR e PSP.

Depois de iniciativas que visam uma população feminina, como é o caso do mês de luta contra o cancro da mama, foi com grande desagrado que se registou uma tão suave punição para o jogador de Baltimore. O Comissário da Liga defendeu a sua decisão dizendo que Rice tinha cooperado com a investigação assim como era a primeira vez que havia registo de tal comportamento por parte do jogador.

De qualquer forma, Goodell disse que não tinha tomado a decisão certa e que ele e a Liga tem de “ser melhores” no futuro.

Para além das novas punições, a Liga também determinou um conjunto de acções que se esperam ter um impacto positivo como;

  • Educação dos jogadores para situações de violência doméstica ou assalto sexual passa agora a ser obrigatória para funcionários da NFL, assim como fará parte de programas da Liga em Universidades, Liceus e grupos desportivos para jovens.
  • A NFL LifeLine and Total Wellness Programs terá membros no seu staff que irão proporcionar “assistência rápida e confidencial para qualquer pessoa que esteja em risco de violência doméstica ou assalto sexual, seja a vítima ou o agressor.
  • As equipas irão agora se reunir com a vitima de forma a assegurar que esta irá ter as melhores condições para tratamento ou acompanhamento psicológico.
  • Programas comunitários da NFL irão ter uma acção educativa sobre esta problemática

São, sem dúvida nenhuma, passos muito positivos que a Liga está a tomar, e que esperamos se reflictam na sociedade Americana.

Também em Portugal, assim como em outras partes do mundo (e sem querer ser polémico, mas uma larga maioria de países islâmicos mostram uma total desconsideração das mulheres e que leva a situações totalmente inaceitáveis numa civilização moderna e progressista), esperamos que este flagelo retrogrado e idiótico tenda para zero (0) casos. Não se é mais “homem” (com um h pequeno) por se bater numa mulher.

 

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s