Dentro do Game Room para Finais de Conferência 2016 (CARvsAZ)

(para ler a análise do jogo entre Denver e New England ver aqui)

Tanto os Cardinals como os Panthers, como se costuma dizer, “não ganharam para o susto” no Divisional Round.

Panthers quase viram a vantagem que tinham ao intervalo (31-0) e que parecia que os colocava na final a desaparecer, enquanto os Cardinals beneficiaram de uma escolha discutível de McCarty (treinador de Green Bay) de não terem aproveitado todo o ímpeto de terem conseguido um último drive “impossível” de acontecer para irem para o two point conversion e despacharem uns Cards que estavam claramente encostados “às cordas”. E depois num overtime onde a defesa dos Packers teve dois erros muito pouco comuns para uma defesa tão experiente.

Mas este é um novo dia, e há que ter memória curta.

Agora é voltar ao “básico” e neste caso, é cada uma das equipas confiar naquele que é o jogador que faz toda a diferença, Cam Newton de um lado e Carson Palmer do outro.

Como curiosidade, estes dois QB’s foram a primeira escolha num Draft, assim como ambos foram vencedores de um Heismann Trophy. Aliás, é a primeira vez que tal se verifica num jogos de playoffs da NFL. Mas enquanto para Palmer demorou treze anos para ter a primeira hipótese para um título, já Cam demorou cinco para atingir a sua primeira Final de Conferência.

Mas se estes se podem se cancelar, já o mesmo não é tão óbvio no que se trata do jogo em corrida. André Ellington e David Johnson tem de estar muito melhores neste jogo do que nas últimas semanas. Como exemplo, contra os Packers o jogo em corrida rendeu apenas 38 jardas. Contra Carolina não vai chegar. Por outro lado, Jonathan Stewart teve um jogo fantástico, ganhando 106 jardas contra o front seven de Seattle.

Ficaremos para ver se essa diferença pode ser colmatada pela clara vantagem de Arizona a nível de recievers. Carolina tem Greg Olsen (e as vezes Ted Ginn Jr.) mas o duo Larry Fitzgerald e Michael Floyd impõem muito mais respeito.

olsenfitz

Quanto às defesas, se Arizona é ligeiramente melhor a nível estatístico, vendo os jogos não se consegue discernir uma diferença. Ambas jogam com intensidade elevada com uma terceira linha defensiva do melhor que há na Liga. Já os linebackers são capazes de fazer um pouco de tudo, e bem em tudo o que fazem.

O que pode fazer a diferença? O estado do relvado. Apesar de estarmos em Carolina e com os adeptos em euforia, os Panthers não aqueles que podem ser mais prejudicados pelo estado do relvado, se estiver em tão mau estado como estava no Divisional Round. A contarem com Stewart e Cam para arrancadas rápidas e mudanças de direção, vamos a ver se não há muitos…”escorreganços”.

Ligeira vantagem também para Bruce Arians. Se for preciso fazer um “game adjustment” durante a partida, confio muito mais em Arians do que em Rivera.

rivari

Assim, para mim, ligeira vantagem Cardinals.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s