USsportsEmPT, apresentação oficial

Olá a todos os seguidores do NFLemPT

Como têm reparado nas últimas semanas, temos estado a construir um novo projecto com a intenção de criar um espaço para se falar de Desporto Americano em Português de Portugal.

A equipa conta com vários nomes, alguns deles conhecidos por serem também comentadores televisivos, e que irão aparecendo regularmente no programa.

Se puderem ajudar na divulgação, agradecemos muito, e assim podemos provar à imprensa, tanto escrita como televisiva, que há mercado nesta área, e com isso pode haver ainda mais conteúdos como estes disponíveis em Portugal

Fica aqui o link no Facebook para seguirem a página

E no YouTube façam subscribe

ussportsemptfbussportsemptut

Advertisements

Um alerta e um pedido

Olá a todos

Este post serve (dentro do possível) para justificar o facto de começarmos hoje o jogo da NFL na Sporttv…com 40 minutos de atraso.

É nossa opção (Ricardo e Pedro) passar o máximo possível de equipas e jogos que prometam ser competitivos.

Para este domingo, a empresa que detém os direitos da NFL ofereceu um conjunto de jogos onde, ou passávamos equipas que já vimos esta época, ou onde os jogos prometem ser desequilibrados.

Como tal, a nossa aposta foi em Titans vs Seahawks.

titans

E como por esta altura já é evidente o suficiente, os jogos da NFL não vão começar em directo se houver jogos de futebol que preencham a slot das 20h.

Quanto a isso, vale a pena dizer mais uma vez que são os assinantes que têm que mostrar o desagrado por esse facto, uma vez que nós não conseguimos influenciar a Sporttv para essa política ser alterada. Podem entrar em contacto com o canal através do site

https://www.sporttv.pt/contactos/

ou no Twitter em

@SPORTTVPortugal

Como tal, preferimos escolher este jogo, mesmo sabendo que isso implica, neste jogo, não estarmos em directo com vocês, e a ler os vossos tweets e e-mails.

Nós sabemos que é (muito) aborrecido para os seguidores da NFL na Sporttv, mas espero que estejam connosco à mesma.

Quanto ao pedido, quando forem 6pm irei (Ricardo) colocar um post onde vou pedir a vossa ajuda para promover um novo projecto que temos, que por esta altura já conhecem, mas onde há mais novidades!

 

logoFBcomtagparapisem

Dentro da Press Room, Week2-2017

Neste domingo tivemos algo na NFL que não costuma acontecer muitas vezes. a oferta da mesma experiência, mas de duas maneiras radicalmente diferentes.

E sim, já que tenho (Ricardo Silvestre) a fama de gostar muito de arquitetura desportiva, que tal ter também o proveito?

Apesar de ser apresentada como uma solução temporária, uma vez que o estádio projetado para receber os Chargers e os Rams irá competir com todas as restantes megalomanias que tem sido os últimos estádios a serem construídos na NFL, o StubHub teve o mérito de colocar a interrogação, mesmo que muito ao de leve, sobre a eventualidade do futebol Americano (nos Estados Unidos) começar a migrar para estádios mais pequenos e mais ao molde Europeu.

SHS

Numa Liga onde se fala cada vez mais da diminuição de espectadores, onde se tem visto estádios “meio-cheios” (às vezes menos que isso), com as suites de luxo a arredar os fãs mais dedicados para os terceiros anéis, onde os espectadores se queixam de ser colocados, pelo menos assim parece ser, “a quilómetros” do campo, tem deixado de haver o “factor casa”. O que é o contrário do que se observa num estádio tradicional de futebol.

chargersentry

O exemplo inglês da Primeire League tem sido aquele que mais atenção tem despertado nos Estados Unidos, principalmente pelo aumento de popularidade do campeonato a nível televisivo. Nada mais espectacular do que ver um golo a acontecer, com os jogadores, a poucos metros dos adeptos, com todos a festejarem efusivamente, num momento de partilha, demonstrativo do que deve ser o desporto. A “experiência” de um jogo da NFL no novo White Heart Lane poderá ajudara a fazer argumento que essa é uma opção viável.

Já no outro lado do espectro, esta semana também se viu os fãs dos Falcons a vibrarem com a sua equipa, com a felicidade de estarem em mais uma “catedral” de desporto, com o barulho que vem das bancadas para o campo. Assim, percebe-se que um modelo não invalida o outro. necessariamente. Se se trata de “densidade” dos adeptos, e do seu apoio, podemos ter o mesmo impacto num Mercedez Stadium como num StubHub.

MBS

A pergunta que procura uma resposta é, qual o modelo de estádio para o espectador que procura a melhor experiência desportiva, com o máximo de conforto possível?

Longe vai o tempo onde ir ver um jogo da NFL era uma prova de resiliência, de dedicação, de estoicismo. Agora, quer-se chegar ao estádio sem filas, voltar a casa o mais rápido possível, ter Wi-fi e écrans gigantes, múltiplas opções para comer e beber, e lounges de luxo para socializar.

A solução pode voltar a ser ter a de ter um adepto num ambiente mais intimista, mais genuíno, mais “desportivo”, do que em grandes estádios, onde se sente a impessoalidade do espaço, onde se está longe da ação, onde não se experimenta umas quantas horas da “nossa tribo”, em oposição à “outra tribo”, onde queremos que a nossa ganhe, e que tenhamos a sensação que o nosso apoio fez a diferença.

E estar num estádio onde parece que estamos numa ilha, rodeado de cadeiras vazias, não é um modelo sustentável.

RAMS

Numa NFL na constante procura de novas soluções, vamos ver para onde tende a balança num futuro próximo.

Previsões de Pedro Viana para a semana 2 – Época 2017/2018

Olá a todos,

A primeira semana de previsões já lá vai, é altura de fazer contas neste novo modelo e apresentar as minhas previsões para esta semana.  Mas lembrem-se: o Andy Dalton continua a ser mau em Prime Time, o Eli Manning está a regredir a olhos vistos e nem OBJ o salva, Baltimore e Kansas City estão aí para as curvas, Arizona não está muito bem (e sem David Johnson ainda pior), cuidado com Tampa Bay e os Patriots estão de volta! Continuo e convidar-vos a deixarem nos comentários também as vossas previsões.

Let the fun begin!

Os mais difíceis:

Resultados da semana passada: 2-2

Miami Dolphins @ New York Jets | MIA -6 & NYJ +6 | A minha escolha: MIA -6

Seattle Seahawks @ Tennessee Titans | SEA +3 & TEN -3 | A minha escolha: SEA +3

New Orleans Saints @ Carolina Panthers | NO +6 & CAR -6 | A minha escolha: CAR -6

Cincinnati Bengals @ Green Bay Packers | CIN +8,5 & GB -8,5 | A minha escolha: GB -8,5

 

Middle of the pack:

Resultados da semana passada: 4-5

Los Angeles Rams @ San Francisco 49ers | LAR -2,5 & SF +2,5 | A minha escolha: LAR -2,5

Baltimore Ravens @ Jacksonville Jaguars | BAL -3,5 & JAX +3,5 | A minha escolha: BAL -3,5

Denver Broncos @ Buffalo Bills | DEN -3 & BUF +3 | A minha escolha: DEN -3

Tampa Bay Buccaneers @ Minnesota Vikings | TB -3,5 & MIN +3,5 | A minha escolha: TB -3,5

Houston Texans @ New England Patriots | HOU +13,5 & NE -13,5 | A minha escolha: NE -13,5

Atlanta Falcons @ Detroit Lions | ATL -2,5 & DET +2,5 | A minha escolha: ATL -2,5

New York Giants @ Philadelphia Eagles | NYG +6 & PHI -6 | A minha escolha: PHI -6

Cleveland Browns @ Indianapolis Colts | CLE -1 & IND +1 | A minha escolha: CLE -1

Oakland Raiders @ Washington Redskins | OAK -3 & WAS +3 | A minha escolha: OAK -3

 

Top picks:

Resultados da semana passada: 1-2

 

Pittsburgh Steelers @ Chicago Bears | PIT -7 & CHI +7 | A minha escolha: PIT -7

Kansas City Chiefs @ Los Angeles Chargers | KC -3 & LAC +3 | A minha escolha: KC -3

Dallas Cowboys @ Arizona Cardinals | DAL -3 & ARZ +3 | A minha escolha: DAL -3

Bonus Moneyline Picks:

Resultados da semana passada: 0-1

Seattle Seahawks @ Tennessee Titans | SEA 2,29 & TEN 1,70 | A minha escolha: SEA

Cleveland Browns @ Indianapolis Colts | CLE 1,93 & IND 1,97 | A minha escolha: CLE

USsportsEmPT, Episódio 2

Depois do lançamento do episódio piloto, já temos o “primeiro” (e agora com mais qualidade 😉

Deixem um comentário aqui no Youtube, mas para breve teremos também página no Facebook.

E façam subscribe, e digam aos vossos amigos que gostam de desporto Americano !! Vamos fazer crescer este projecto

 

Dentro da Press Room, Week1-2017

dentro de uma press room2

Na quinta-feira tivemos o início de mais uma época de NFL. E o confronto prometia.

Tínhamos Patriots, campeões em título, uma das equipas que se tem tornado um bastião para o sucesso do desporto, sobretudo por causa da década de domínio a que temos assistido, e o que faz com que, ou se goste muito dos Pats, ou não se goste nada, mas principalmente que se queira ver a equipa em campo.

Por outro lado Kansas City, que o ano passado tinha mostrado qualidade suficiente para se tornar uma equipa competitiva, e que prometia para este ano dar mais um passo em frente no caminho de destronar os de New England no topo da Conferência Americana.

kcpatsw1

A juntar a isso, havia o facto de não termos NFL por 7 meses, e por causa disso o regresso de football torna-se um produto desejado.

Pelo quarto ano consecutivo, a audiência televisiva para o primeiro jogo da época baixou.

reuter

Para o jogo de abertura, menos 12% de espectadores estiveram a ver o jogo

De acordo com os dados da Nielsen, Patriots-Chiefs teve um rating médio de 14.6 em metered market households, comparado com os 16.5 do ano passado, que por sua vez tinham baixado dos 17.7 medidos em 2015. Isto no seguimento de uma diminuição de 8% em médio no total dos jogos da época regular observada do ano passado para o anterior.

usatoday

Tem-se feito considerações do porque de isto estar a acontecer. Os argumentos são compreensíveis, como por exemplo, o facto de o ano passado ter sido um ano de eleições presidenciais nos Estados Unidos, e bem sabemos como foi o “circo”, com as palhaçadas do candidato Republicano a consumirem a atenção e o tempo dos Americanos (e de outros fora da América). As audiências aumentaram na NFL depois das eleições terem terminado em novembro.

Este ano, o desempenho mais fraco a nível de audiências pode ter sido por causa dos Estados do Texas, Florida e Georgia estarem mais preocupados com os furacões que os assolaram nos últimos dias do que football (e nem é que haja uma ligação direta das alterações climáticas e intensidade de furacões, enquanto a Administração Trump quer aumentar a produção de CO2 ou sair do Acordos de Paris).

Já que estamos a falar de política (OK, OK, eu estou a falar de política), há quem acredite, principalmente naqueles que se identificam como conservadores, que a diminuição de audiências é por causa das demonstrações durante o hino por parte de alguns jogadores.

players

Outras opiniões refletem a fraca qualidade de quarterbacks (para a Semana 1 desta época tínhamos Scott Tolzien (Colts), Blake Bortles (Jaguars), Dan Savage (Houston), Nathan Peterman (Bills), Josh McCown (Jets)), ou da diluição do produto com o jogo de quinta-feira (Bill Simmons, The Ringer é um exemplo), ou da preocupação com a saúde dos atletas (Gregg Easterbrook é outro exemplo).

denverpost

Fonte, Denver Post

De qualquer maneira, o alerta está dado, e a NFL não pode (deve) sobreviver só à custa de Fantasy Football e apostas em Las Vegas.

Seria interessante ver a tendência para audiências na Europa, e para o resto do mundo, para vermos se esta diminuição de audiências poderá ser um “problema Americano”, ou algo mais generalizado. E claro, vamos esperar que esta tendência mude, quem sabe com uma aposta, em 2020, em jogos na Europa, uma vez que jogos durante a manhã nos Estados Unidos foi um dos indicadores mais positivos a nível de aumento de interesse por parte dos espectadores.